O futebol feminino! Elas jogam Bonito

O futebol feminino! Elas jogam Bonito

Avaliação do Futebol Feminino

Antecedentes - 99%

Atualidade - 100%

Crescimento em Portugal - 100%

Reivindicações - 100%

100%

HSN Evaluação: Nenhuma avaliação ainda!

Afortunadamente já não é noticia, as futebolistas chegaram para ficar! Destacamos nomes como a guarda-redes Bárbara Marques, medio Claudia Neto, defensa Carolene, avançado Ana Borges que escutamos cada vez mais nos  telejornais desportivos, já era hora. Vamos falar do Futebol Feminino.

As redes sociais são o principal meio de transmissão desta paixão que cresce de forma exponencial entre @s amantes do futebol e nos leva, e me incluo, a seguir de perto as atuações destas lutadoras  que conseguiram marcar um antes e um depois na percepção deste Desporto em Portugal.

Sem ir muito longe, este ano se registou em Portugal, pela primeira vez, mais de dez mil praticantes federadas de futebol e futsal. Em termos totais, são 10.028 jogadoras inscritas a 9 de dezembro de 2019: 6020 em futebol e 4008 em futsal. Este facto representa um crescimento na ordem dos 15,4 por cento em relação a período homólogo de 2018.

Olhando para as últimas dez temporadas, os dados da FPF apontam para um crescimento sólido, pois o número de praticantes femininas registou um aumento de 85,5 por cento.

Futebol Feminino PT

Como era de esperar, o auge do futebol feminino desperta entre a população todo tipo de opiniões, as negativas costumam ser as comparações com o futebol masculino, que dizem ser mais espetacular, mais competitivo ou mais emocionante.

Sobra dizer que os detractores da versão feminina do futebol tiveram de reduzir este desporto ao mínimo necessário para chegar a tais conclusões, não somos capazes de apreciar a variedade dos diferentes estilos de jogo das equipas masculinas? O toque do Barça, a electricidade galáctica, a força atlética ou a epopeia das equipas da UEFA.

O que nos fazem pensar que nas equipas femininas não podemos encontrar a mesma multitude de características?

Há os que são mais agressivos e os que são autentico muros na defensa, os que dão toques na bola até fazer o rival ficar com sono e aqueles que só com um passe metem a bola na aérea. Vais a encontrar os mais competitivos, como as equipas que estão os primeiros na classificação, e os que continuam lutando para sobreviver a cada temporada.

Reduzir o futebol feminino a um comentário de apenas um narrador sem muito fundamento sobre o talento, a capacidade e a valia das nossas jogadoras.

E para comprovar o que dizemos…não perdas este vídeo de autênticos momentos. 😉

Mas, o que sabemos realmente do futebol feminino?boom que percebemos agora nestes últimos anos só é a ponta do iceberg de un trabalho que foi forjado durante um longo período de tempo.

Queres saber como chegamos até aqui? Continua a ler…

Um pouco dos antecedentes…

Os origens do futebol feminino se remontam ao ano 1984, quando uma activista britânica (baixo o pseudónimo de Nettie Honeyball), em um ato de valentia por demonstrar a valia das mulheres nas atividades físicas, fundou o primeiro clube desportivo feminino: o British Ladies Football Club. Desde então, a evolução deste desporto este marcada por figuras de mulheres que desafiavam as normas impostas onde, atreveram a jogar ao futebol converte o jogo em um ato de rebelde que ia muito mais além de “dar pontapés a uma bola”. (Marca; Sefutbol)

futebol feminino historia

A luta constante das jogadoras é o denominador comum na progressão do futfem, no enfrentamiento se jogava mais fora que dentro do campo. As partidas se constituíam como actos de reivindicação e de visibilidade, uma realidade que demorou muitos anos para assimilar as entidades futebolísticas tanto nacionais como internacionais.

futebol feminino

A atualidade no futfem

Desde aquele primeiro mundial disputado na Itália no ano 1970, as competições internacionais sucederam de forma cada vez mais frequente, embora sem obstáculos.

O desenvolvimento e celebração de campeonatos mundiais proporcionou  a celebração de campeonatos mundiais a crescente profissionalização do desporto ao nível global.

Em 1991 se instalou o primeiro Mundial oficial, que teve o reconhecimento por parte da FIFA e que teve lugar em China. Desde esse momento, se deu continuidade a esta competição e já se celebraram seis Copas do Mundo. (Sefutbol)

Estados Unidos encabeça a liderança quando falamos de mundiais, com 4 estrelas, seguido por Alemanha, com duas copas, Noruega e Japão, que contam com cada um, um titulo mundial.

As campeãs

O surgimento do futebol feminino na arena internacional incentivou a criação de ligas nacionais entre as que destacam a estado unidense, nipona, sueca ou alemã. Os nomes das estrelas começam a ser mais fortes: Mia Hamm em Estados Unidos, a chinesa Sun Wen, Birgit Prinz por parte de Alemã ou a brasileira Marta, mítica por conseguir o título FIFA World Player a melhor jogadora do mundo durante cinco anos consecutivos (2006, 2007, 2008, 2009 e 2010).

Durante os últimos anos, especialmente os dois últimos, as top internacionais começaram a destacar cada vez mais, também dentro do nosso país, embora foi de maneira mais tarde. Com certeza já ouviste falar dos nomes das estado unidenses Megan Rapinoe e Alex Morgan, jogadoras do Reign FC e do Orlando Pride na National Women’s Soccer League (EEUU). Ambas internacionais conseguiram neste mesmo ano a Copa do Mundo 2019 no mundial disputado na França, conseguindo assim a 4ª estrela para os Estados Unidos. (Ellas Fútbol)

View this post on Instagram

GOT THAT 4TH STAR

A post shared by Alex Morgan (@alexmorgan13) on

Sua grande atuação neste campeonato fez que Megan Rapinoe a recebesse diversos galardões durante este ano: bola de oro, bota de oro e The Best da FIFA, o qual aproveitou para reivindicar a luta contra o racismo, o machismo e a LGTBIfobia dentro do futebol. (ABC Fútbol; La sexta)

Destacamos que neste último mundial, a nossa vizinha Espanha, a seleção espanhola conseguiu chegar ao mais alto, ao participar pela primeira na historia em um mundial feminino na categoria absoluta.

Onde se joga mais bonito?

Quais são as melhores equipas do mundo? Destacam Brasil, Espanha ou Argentina, igual que no futebol masculino? Not at all, o panorama do futebol feminino é completamente diferente.  Como mencionamos anteriormente a equipa feminina estadounidense, ocupa o primeiro posto do ranking FIFA, seguido por Alemanha e os Países Baixos.

O nível dos clubes,  a equipa que destaca sobre os demais com uma notável vantagem é sem duvida o  Olympique Lyonnais, conjunto francês que conta com as melhores jogadoras do mundo.

Espanha, um futebol que começa a remontar postos

Falamos do futebol feminino internacional, agora vamos falar da nossa vizinha a Espanha.  Por que também demorou para conseguir estar na boca de todos. Essa constância de reconhecimento fez que o futebol feminino a situar em primeiro plano, sobre tudo durante os últimos cinco anos, onde os êxitos internacionais das jogadoras conseguiram o avance deste desporto a passos agigantados. O objetivo: a profissionalização das condições para dignificar e elevar as jogadoras de futebol feminino até o lugar que merecem.

futebol feminino Espanha

Atualmente, a Espanha tem duas ligas nacionais a nível profissional: a Primeira Divisão Feminina, com 16 equipas, e a Segunda Divisão Feminina, com dois grupos de 16 equipas cada um. Além disso, celebra de forma anual o campeonato Copa da Rainha (de La Reina) de forma paralela a Copa do Rei (Rey) masculina.

A Primeira Divisão Feminina, atualmente Liga Iberdrola, disputa de forma interrompida desde sua primeira temporada em 1988.

A historia desta primeira divisão não esta exenta de vai-vens. Tanto a mecânica, como o numero de equipas participantes ou o próprio nome foram modificados em numerosas ocasiões desde os seus inícios, sendo muito frequentes as reestruturações e conflitos entre Real Federaração Espanhola de Futebol, os clubes, as jogadoras e a Liga Nacional de Futebol Profissional.

Durante os 31 anos da historia da Primeira Divisão, o Athletic Club é a equipa que proclamou mais vezes campeão, com cinco ligas.

Dos clubes participantes, Athletic, FC Barcelona, Levante UD e Atlético de Madrid são os que contém um maior numero de títulos da Liga Iberdrola.

Qual é a situação de Portugal no Futebol Feminino?

Como falamos no paragrafo anterior do Futebol feminino Espanhol, o  avance do futebol feminino no nosso país também foi tardio, lento, mas progressivo.

Na época 2016/2017, as equipas do principal escalão de futebol masculino foram convidadas a formar uma equipa de futebol feminino. O Sporting Clube de Portugal, o Sporting Clube de Braga, o Grupo Desportivo Estoril Praia e o Clube de Futebol Os Belenenses responderam ao convite (o Boavista Futebol Clube já participava no Campeonato Nacional de Futebol Feminino) e assim foi criado um novo formato, constituído por 14 equipas, disputado num campeonato por pontos corridos.Este desporto evoluciona a passos gigantes e equipas como SC Braga, Sporting CP, CF Benfica, Boavista FC,Estoril Praia, Vilaverdense FC…

Na época 18-19, o SL Benfica consagrou-se campeão da Taça de Portugal, enquanto no Campeonato Nacional de Promoção Feminino é o segundo escalão feminino de Futebol organizado pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional também foi o vencedor SL Benfica. Como falamos anteriormente durante este ano se viveu um aumento massivo do seguimento da II Divisão Feminina, tanto nos estádios como nas retransmissões por televisão.

Campeas futebol feminino PT

Os principais clubes de Futebol masculino estão presentes no futebol feminino, como Sporting, Benfica, Sp Braga, apenas um dos grandes como Porto ainda não tem clube Feminino.

O nível, o rendimento e a competitividade entre clubes vão in crescendo, os patrocinadores, as retransmissões do jogos ou o esforço dos clubes de levar a sessão feminina onde se merece fazendo que seja uma situação positiva para o desporto..

Nossa melhor aposta: as jogadoras

Não podemos esquecer do principal, o motor da evolução do futfem e a referência de qualquer seguidora: nossas futebolistas cheias de qualidade, constância, talento. Sem ir longe temos:  a Claudia Neto pelo quarto ano consecutivo, Cláudia Neto volta a integrar a lista das 100 melhores jogadoras de futebol para o jornal britânico The Guardian. A internacional portuguesa e jogadora do Wolfsburg terminou na 97ª posição.

Guarda-redes considerada a melhor jogadora da Final da Taça de Portugal Feminina Allianz. Patrícia Morais foi distinguida pela Allianz este domingo, no final do encontro entre Sporting CP e SC Braga, que as ‘leoas’ venceram por 1-0. O troféu Melhor Jogadora da Final da Taça de Portugal Feminina Allianz foi entregue à internacional portuguesa.

View this post on Instagram

👀

A post shared by Patricia Morais (@pmorais48) on

A equipa de futebol feminino do Benfica conta com a Darlene, a maior goleadora da equipa com 101 golos apontados.

Polémica no futfem

Tudo aponta que o futuro do futebol feminino vai trazer bons frutos, embora parece ser que o papel destacado ds jogadoras e oincremento exponencial entre os aficionados não bastam para que as futebolistas possam conseguir umas condições dignas e profissionais para o seu desempenho. (asociacioncff.com)

A situação de desigualdade entre as sessões femininas e masculinas, a ausência de contratos laborais profissionais, a existência de um convénio ou medidas para a conciliação familiar são alguns dos requerimentos que as futebolistas reclama. Esta situação fez que se realizasse a primeira greve do futebol feminino na Espanha para pedir um convénio que garanta umas condições salariais mínimas e maiores direitos como profissionais. (RTVE)

“Uma reivindicação histórica de igualdade por umas mínimas condições laborais” (AFE)

Neste link podes conhecer as ultimas informações sobre a situação atual do futebol feminino.

As últimas noticias parece que são positivas. De acordo com Associação dos Clubes de Futebol Feminino (ACFF), conseguiu alcançar um acordo continuar com as negociações para o Convénio Colectivo que evitará a greve ao menos até o dia 20 de dezembro de 2019. (asociacioncff.com)

O objetivo é “estabelecer uns mínimos que beneficiem as jogadoras que recebem ordenados mais baixos e que permita sentar as bases de um crescimento sustentável”. (ACFF)

Os êxitos conseguidos pelas nossa desportistas permitiram por fim colocar o seu trabalho , sua qualidade e o seu talento encima da mesa, um golpe contundente e que esperamos, que baste para que consigam as bases da profissionalização desta disciplina que promete em um  futuro tantas alegrias como o seu homónimo masculino.

Por um futebol feminino com futuro!

⚽♀

Referências Bibliográficas

Content Protection by DMCA.com
Sobre Lourdes Barrios
Lourdes Barrios
Lourdes Barrios é Licenciada em Tradução e Interpretação, é Mestrada em Tradução Médica e Biosanitária. O seu lema é: Divulgação de qualidade para melhorar a vida das pessoas.
Confira também
Futebol o treino invisivel
Treino Invisível no Futebol: Hábitos para Melhorar o Desempenho

O treino invisível é conhecido como tudo aquilo que o jogador faz quando termina a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *