Mel: Benefícios do Ouro Doce

Mel: Benefícios do Ouro Doce

O conceito de superalimento alcançou um nível superior nas dietas de quem cuida zelosamente da sua saúde, não só por ser natural, mas também pelos enormes benefícios que fornece ao organismo, como é o caso do mel.

O Mel, um Superalimento

Este produto meloso, doce e delicioso produzido pelas abelhas está no Top 10 desta categoria de alimentos.

Inclusive foi denominado de ouro doce, por isso nesta publicação vamos aprofundar as qualidades, benefícios e aplicações do mel em todos os aspetos.

Historia

Esta substância viscosa possui propriedades antioxidantes, bactericidas, antibióticas, antivirais, antiinflamatórias.

Devemos recordar que os superalimentos são catalogados como tais por possuírem na sua composição uma grande variedade de minerais, vitaminas, antioxidantes, oligoelementos, um sem fim de nutrientes que beneficiam o funcionamento de alguns órgãos ao fornecer os elementos necessários para combater e prevenir determinadas doenças.

A sua aplicação na história

O mel foi utilizado desde sempre pelos nossos antepassados para combater determinadas doenças da pele.

Aplicavam “cataplasmas” de mel com algumas ervas para curar picadas, queimaduras e ferimentos.

Abelha

Mas, desde quando é que se consome mel?

Os historiadores não conseguem chegar a acordo em relação a uma data exata. No entanto, existem documentos antigos como o Papiro de Tebas (1870 a.C) no qual consta que os egípcios alimentavam os filhos com mel puro, por ser considerado como as lágrimas de Rá.

Foram os mesmos habitantes do Egipto que utilizaram esta substância viscosa para aliviar cortes, chagas e queimaduras, além de transportar as suas reservas de carne em barris com mel uma vez que lhe atribuíam qualidades de conservação.

Os gregos, por sua vez, especificamente Hipócrates, recomendava o seu consumo para viver mais anos e com mais energia. Também era aplicado em úlceras e consumido pelos anciãos da sociedade grega.

Um dado curioso: a expressão “lua de mel” vem da tradição romana onde fora do quarto dos recém casados era colocado um vasilame com mel todas as noites para que tivessem filhos dentro de pouco tempo.

De onde vem?

Conforme nos ensinaram na escola, o mel é produzido pelas abelhas, bichinhos que recolhem o néctar das flores, que ao mastigar e misturar com as enzimas da saliva as combinam e que depois depositam em celas da colmeia.

Flores

Esta substância amarelada sofre uma espécie de envelhecimento, período durante o qual vai adquirindo as suas propriedades.

Com o progresso tecnológico e científico foi reconhecido que existem vários tipos de mel, dependendo do néctar colhido, do tipo de flores e das zonas de origem das abelhas.

Como é que se mede a qualidade?

A qualidade do produto vai depender da forma de extração.

Pode ser por prensagem ou centrifugação, utilizando temperaturas inferiores a 45 graus para não eliminar algumas dos seus componentes.

Estes tratamentos de extração devem ser artesanais, uma vez que os industriais submetem a colmeia a altas temperaturas para diminuir a potencialidade da substância extraída.

Propriedades Nutricionais

No entanto, a estrutura deste néctar delicioso contém ácidos orgânicos como o fosfórico ou o cítrico, vitaminas B1, B2, B3, B5 e C, ácido fólico, aminoácidos essenciais.

Também contém minerais: ferro, iodo, zinco, fósforo, cálcio, silício, prata e ouro.

Também possui 80 % de açúcares como a glicose e a frutose.

Por isso, é importante saber que 100 gramas de mel puro transportam aproximadamente 300 calorias para o organismo.

Flores e mel

Conforme referimos, a qualidade e aplicações do mel dependem da flor da qual é originário o néctar.

  • Flor de lavanda: tem um efeito expectorante para problemas de asma
  • Flor de tomilho: é utilizada para problemas digestivos.
  • Flor de Urze: é recomendada para tratar a anemia, obter vitalidade, ganhar energia.
  • Flor de Laranjeira: este mel beneficia o sono e possui um efeito sedativo.

Pele suave

Mel para uma pele macia.

Como reconhecer o mel puro?

Quando os nossos avós compravam mel no mercado, víamos abanar o frasco em diferentes direções e também se via uma bolha a subir lentamente até à superfície.

Este teste é válido para determinar a pureza do mel.

O método é o seguinte: pegar no frasco, abanar de cima a baixo e observar que a bolha que se forma na parte de baixo deve subir lentamente.

O que indica que o líquido é grosso e por isso não se mistura com nada.

Outro sinal é que se tiver dois ou três meses e não se formar no fundo do frasco um resíduo de cor clara e endurecida, significa que o teu mel foi misturado com açúcar cristalizado.

Para identificar a pureza, existem dois procedimentos um pouco rudimentares, mas eficazes:

  1. Se arder, é puro
  2. Se adicionares um pouco no teu polegar e ficar ali, sem se espalhar, é puro

Devemos ter em conta que o mel puro não faz espuma e também pode durar muito tempo sem perder as suas propriedades.

Benefícios do Mel

Conforme vimos, o consumo do mel de abelha fornece inúmeros benefícios ao organismo.

Diminui os níveis de colesterol e triglicéridos

Foi comprovado através de estudos científicos somente ao comer todos os dias uma colher de mel puro.

Coadjuva no controlo da glicémia e da diabetes

Substituir o açúcar branco por mel para adoçar as bebidas, além de o consumir ao pequeno almoço tem um efeito positivo no controlo do peso.

Ajuda na saúde do teu coração

Os especialistas aconselham beber mel diluído em água para que os seus antioxidantes intervenham no melhor funcionamento deste órgão vital.

Conforme ficou comprovado pelos nossos antepassados, os componentes desta substância fornecem energia ao nosso organismo.

Vitalidade

É atribuído um fator revitalizante para eliminar o cansaço e a fraqueza.

Faz milagres com a pele

A sua quantidade abundante de oligoelementos, minerais e vitaminas fornecem suavidade e brilho à pele através do seu consumo constante.

Foi demonstrado que possui atributos hidratantes, o que foi muito bem aproveitado pela indústria cosmética através de géis, máscaras e inclusive soluções adstringentes.

Ajuda a adormecer

A mistura do mel com outros fatores como o leite morno é uma forma perfeita para conseguir ter um sono reparador.

Dormir

Esta receita passou de geração em geração pelo que faz parte da sabedoria popular.

Antibacteriano e antiviral

A presença de flavonoides e do peróxido de hidrogénio é garante do seu poder antibacteriano.

Como tomar?

Existem diversas formas de utilização:

  • Primeiro, misturar mel com limão para gargarejar em problemas bacterianos.
  • A combinação de mel com aveia ou cereais é benéfico para tratar a obstipação.
  • Através de máscaras de mel é possível esfoliar a pele e eliminar os fatores que provocam o aparecimento do acne ou excesso de gordura.
  • É excelente para combater quadros infeciosos que provocam tosse: é recomendado consumir mel de abelha para expulsar mucosidades.

Infusão

Se esta informação tiver sido útil espera pelas próximas submissões sobre superalimentos e tratamentos naturais.

Fontes Bibliográficas

  1. “Descobre o poder do mel” Cozinha, beleza e saúde. Ángela Pardo García 2005
  2. “Dádivas do céu. Abelha e mel no Mediterrâneo antigo” Pilar Fernández Uriel. 2011
  3. “Como cura o mel e outros produtos da colmeia” Patricia Conti. 2012

Entradas Relacionadas

  • Benefícios do Própolis ou Propóleo para a Saúde neste link.
  • Sabias que o Óleo de Mosqueta é um excelente tratamento para manter a tua pele saudável? Continuar a Ler.
Avaliação do Mel

O que é - 100%

Origem - 100%

Benefícios - 100%

Aplicações - 100%

Como tomar - 100%

100%

HSN Evaluação: 5 /5
Content Protection by DMCA.com
Sobre María José García
María José García
María José leva vinculada ao mundo do desporto toda a sua vida. Desde criança começa e incluso compete em várias disciplinas desportivas, como a patinagem, natação ou ginástica.
Confira também
geleia real usos
Geleia Real – Uma substancia enriquecedora para o organismo

A geleia real é a substancia orgânica que aglutina a maior concentração e qualidade biológica de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *