Reverter a Diabetes Tipo 2

Reverter a Diabetes Tipo 2

É possível reverter a Diabetes Tipo 2? Contamos-te todos os fatores que estão envolvidos e damos uma resposta.

Existem mais de 450 milhões de pacientes de Diabetes Tipo 2 (a partir de agora abreviadamente designado por DMT2) em todo o mundo e estima-se que em 2045 haverá mais de 700 milhões.

Pensa o que supõe um só diagnóstico de DMT2 em termos de tratamentos médicos, qualidade de vida, tempo em hospitais, risco de outras patologias, etc.

  • Agora multiplica-o por 700 milhões.
  • Essa é a pandemia à qual nos enfrentamos.
  • Juntamente com a obesidade, converteu-se num problema de saúde pública número 1.
Digamos que, sem exagerar, se me perguntassem acerca de quais são as 5 grandes ameaças mundiais nos próximos 50 anos, sem pestanejar diria que uma delas, pelo menos, é a DMT2. Já o contámos em este link, a Diabetes era a Doença do século XXI.

Diabetes tipo 2

Mas a pergunta que nos traz hoje aqui é a seguinte:

Pode Reverter-se a Diabetes Tipo 2?

  • Sim.
  • Espera, é assim tão simples?
  • Não, há muito que ponderar.
Resulta que isto é algo que conhecemos desde há bastante tempo: Ea DMT2 é reversível, mas pouco ou nada se fala nos meios e dentro do âmbito médico en geral.

Queremos realçar em que a diabetes tipo 2 é uma doença crónica e progressiva, mas (afortunadamente) nem sempre é o caso.

Perder peso, uma obrigação

A perda de peso (de gordura) consegue uma remissão da DMT2 de forma DOSE DEPENDENTE.

O que significa isto?

Que quanto mais peso for perdido, maiores são as probabilidades de êxito, entendendo-se este êxito como o de deixar de ser diabético tipo 2.

Uma perda de 15 kg traduz-se na remissão de 80% dos pacientes com obesidade e DMT2. Não o digo eu, quem o diz é uma maravilha de publicação da Nature Reviews Endocrinology, publicada há muito pouco tempo (Magkos et al., 2020).

Perder peso

Isto é, de 100 pacientes obesos e diabéticos tipo 2, 80 deixarão de sê-lo se perderem 15 kg e mantiverem essa perda.

A primeira parte é difícil, mas a segunda parte é ainda mais difícil: é onde falhamos a maioria de profissionais da saúde, e se não reconhecemos este ponto, o fracasso será ainda maior.

Pode reverter-se sempre?

É outra pergunta que devemos fazer-nos cuja resposta é um não.

Talvez por isto, a maioria de profissionais se mantém do lado da precaução no momento de generalizar sobre a “reversibilidade” da diabetes tipo 2.

Infelizmente, nem todos os pacientes conseguem a ansiada remissão. Ainda mais, a imensa maioria não o consegue.

Fatores

Há fatores que fazem que essa reversão seja mais provável e outros que a fazem improvável.

Alguns fatores que te afastam de deixar de ser diabético tipo 2

O tempo de duração da DMT2

Quantos mais anos tiveres sido diabético, mais difícil será deixar de o ser.

As alterações fisiopatológicas na diabetes acumulam-se ao longo dos anos e chega um momento em que revertê-las é praticamente impossível.

A glucemia basal e controlo da DMT2 ao diagnóstico

Há graus e graus de controlo da diabetes. Uma diabetes pior controlada será mais dificilmente reversível.

O grau de excesso de peso, obesidade e resistência à insulina

Em consonância com o ponto anterior. Um obeso com um IMC de 46, que além do mais seja diabético, terá muito mais difícil a remissão que um obeso com IMC de 33, por exemplo.

Alimentos

Cuidar a alimentação será essencial.

O que significa reverter a DMT2?

A que chamamos de reversão dos diabetes?

Os médicos gostam de se pôr de acordo quando falamos de alguma coisa, de maneira que todos falemos depois do mesmo.

Consideramos que uma diabetes tipo 2 se reduziu quando o paciente em causa já não cumpre criterios diagnósticos de DMT2.

Neste caso, simplificando, vamos fixar-nos na A1C.

Isto é uma redução, porque a DMT2 contém muitas alterações fisiopatológicas mais que uma elevação da Hb A1C (Hemoglobina Glicosilada).

Falo de lipotoxicidade, aumento de ROS, aumento de inflamação crónica, resistência à insulina, etc.

Desta forma:

  • Se o teu Hb A1C é superior a 6.5: cumpres critérios diagnósticos de DMT2
  • Se o teu Hb A1C está entre 5.7-6.5: cumpres critérios diagnósticos de PRE-DIABETES
  • Se o teu Hb A1C é <5.7: tudo OK

Seguindo dita premissa, imagina um paciente que começa com uma Hb A1C de 8% e mediante o tratamento (vários antidiabéticos orais), uma correta dieta e exercício físico, acaba com uma Hb A1C de 5.3% e muitos quilos a menos.

Podemos dizer que, pelo menos neste preciso momento, esse paciente não cumpre critérios diagnósticos de DMT2 e portanto reverteu a sua diabetes.

Por outras palavras (ainda nos custa muito dizê-lo): É metabolicamente saudável!

Exercício físico

O exercício físico é um fator para reverter a diabetes tipo 2.

Como reverter a Diabetes Tipo 2?

Oxalá tivéssemos uma receita universal, mas não é o caso.

Se tivéssemos que resumi-lo em três palavras, estas seriam: Perda-de-GORDURA.

E, portanto, o que há a fazer? Mediante o défice de energia.

Como criar um défice de energia

De algumas das seguintes formas:

Reduzir a ingestão calórica total

A tradicional “dieta”: comer menos sempre.

Treino força

O treino de força será fundamental.

Reduzir a absorção de energia

Ao longo dos anos foram aparecendo fármacos como o famoso “Orlistat”, que reduz a absorção de gordura no tubo digestivo.

Os efeitos secundários destes fármacos são, por exemplo,o seu cheiro nauseabundo.

Reduzir o apetite

Temos muitas estratégias para o conseguir: realizar jejum intermitente, aumentar a quantidade de proteína, utilizar algum análogo de GLP-1 (Saxenda, Ozempic, Trulicity).

Perda de energia

Existem fármacos com indicação em pacientes diabéticos, chamados Glifozinas, que originam uma perda urinária de glucose.

Atleta diabético

Essa energia, desperdiçada, ajuda a gerar o ansiado défice calórico.

Aumentar o consumo energético total diário e Melhorar o Metabolismo

  • Exercício em geral.
  • Exercício de força, em particular.

É suficiente Perder Peso para manter a remissão da DMT2?

Boa pergunta.

No estudo de intervenção LOOK AHEAD os participantes, pese o facto a que mantiveram durante 10 anos uma perda de peso importante com respeito ao peso basal, tiveram um aumento da A1C e portanto muitos voltaram a ser DMT2.

O que nos diz que há outros elementos do estilo de vida independentes do peso que condicionam a recidiva da DMT2 uma vez remitido:

Figura

A questão seria esta: o peso não é a única condicionante para entrar e ficar no grupo sem diabetes.

E então, que outros fatores entram em jogo?

Reduzir Carbohidratos para me Manter livre de Diabetes Tipo 2?

Uma dieta restringida em carbohidratos (seja moderada, baixa ou cetogénica) é uma alternativa para aqueles que:

  • São DMT2 e pretendem deixar de sê-lo;
  • Querem minimizar o risco de DMT2 mesmo sendo saudáveis;
  • Conseguiram reverter a DMT2 e querem evitar a recidiva.

Benefícios de reduzir os carbohidratos

O facto de substituir carbohidratos por proteína e gordura, inclusivamente quando falamos de intercâmbios isocalóricos produz:

  • Menor glicemia pós-prandial (depois de comer).
  • Menor insulinemia.
  • Menor glicemia em jejum.
  • Menor A1C.
  • Menos fome.

O que se passa com a Fome?

Agora vamos parar brevemente no último ponto: menos fome.

A obesidade e a DMT2 relacionam-se com menor resposta intracerebral à hiperglicemia, isto é, que quando elevamos a glicemia no sangue, não existe uma elevação proporcional ao nível do SNC porque, provavelmente, tem resistência à insulina a ese nivel.

Isto é problemático, porque esse aumento intracerebral de glucose quer dizer saciedade aos hidratos de carbono.

Isto significa que um DMT2 se sacia muito menos com os carbohidratos.

Aumentar a Proteína e Gordura

Mas nem só de carbohidratos vive a fome.

Low carb

Abre-se uma janela de oportunidade a outros sinais hormonais de saciedade derivadas da PROTEÍNA e da GORDURA, como a Colecistoquinina, o GLP1 e o péptido YY.

Por isto, muitas pessoas que passam para uma dieta low carb têm menos fome. Em este post conto-te tudo sobre este tipo de alimentação.

Uma ajuda: o Jejum Intermitente

O J.I., ao melhorar a resistência à insulina, também melhora esta situação e diminui a longo prazo a fome.

Vamos ficar saciados com menos comida.

Isto traduz-se numa maior facilidade para a manutenção do peso perdido e nas melhorias metabólicas iniciais conseguidas.

Portanto, efetivamente, uma restrição (maior ou menor) de carbohidratos pode ser uma estrategia útil para manter a suficiente saúde metabólica como para evitar voltar a ser diabético tipo 2 depois de se ter deixado de o ser.

Conclusões

  1. A DMT2 é um grande problema e de grandes dimensões.
  2. É possível revertê-la, mas nem sempre pode ser.
  3. Para a reverter, perde gordura. 15 kg consegue a remissão de 80%.
  4. Para manter a reversão, mantém o peso perdido e opta por uma dieta restringida em CHO, individualizada e adaptada a cada contexto.
  5. O treino em geral e de força em particular é essencial para manter essa remissão.

Bibliografia

  1. Magkos, F., Hjorth, M. F., & Astrup, A. (2020). Diet and exercise in the prevention and treatment of type 2 diabetes mellitus. Nature Reviews Endocrinology.

Entradas Relacionadas

  • Falámos sobre o Jejum Intermitente, mas se queres aprofundar a este respeito recomendo-te visitar este artigo.
  • A Curcuma é um remédio natural para a Diabetes. Conhece mais fazendo click aqui.
  • Entre outros Remédios Naturais para a Diabetes se encontras as Ervas. Podes encontrar uma lista delas a seguir.
Avaliação Reverter Diabetes Tipo 2

Como reverter a Diabetes - 100%

Perder peso - 100%

Manter bons hábitos - 100%

Conclusões - 100%

100%

HSN Evaluação: 5 /5
Content Protection by DMCA.com
Sobre Borja Bandera
Borja Bandera
Borja Bandera é um jovem médico dedicado as áreas de nutrição, exercício e metabolismo, que concilia a sua atividade clínica junto a sua vocação divulgativa e investigadora.
Confira também
Ansiedade e Quarentena
Controla a ansiedade durante a Quarentena

Neste artigo damos recomendações para gerir a ansiedade durante a quarentena. Neste ano 2020 a …

2 comentários
  1. Achei muito bom seu artigo! Vai me ajudar bastante.
    Parabéns pelo seu trabalho!
    Minha glicose chegou a 309, tenho feito controle atraves de
    uso de medicamento e mudança de alimentação.É possivel
    controlar a glicose somente com a mudança de alimentação?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *