Tipos de fibras musculares e a sua relação com o desporto

Tipos de fibras musculares e a sua relação com o desporto

Os tipos de fibras musculares, são o factor principal para determinar a capacidade de rendimento de qualquer músculo esquelético

Composição das fibras musculares

Quando pensamos nos músculos, temos a considerar a cada um deles como uma só unidade. Isto é natural porque um músculo esquelético parece atuar como uma unidade independente, mas são muito mais complexos que isto. Ao dividir um músculo, primeiro cortaríamos o tecido conjuntivo que o reveste exteriormente e, depois no seu interior, situariam-se as fibras musculares, que são as células musculares individuais.

fibras musculares

O número de fibras musculares por cada músculo varia consideravelmente dependendo do tamanho e da função do mesmo

Unidade Motora e Fibra Muscular

fibras musculares lentas e rapidas

Uma unidade motora é um só neurónio e as fibras musculares que inerva. O neurónio determina que as fibras sejam lentas ou rápidas. Numa unidade motora lenta, o neurónio inerva um grupo de entre 10 e 180 fibras musculares. Pelo contrario, uma unidade motora rápida inerva entre 300 e 800 fibras musculares.

Esta disposição das unidades motoras significa que, quando um só neurónio lento estimula as suas fibras, contraem-se muitas menos fibras musculares que quando um único neurónio rápido estimula as suas. Como consequência, as fibras rápidas alcançam o seu ponto máximo de tensão mais rápido e geram relativamente mais força que as fibras lentas. No entanto, a força das fibras lentas e rápidas individuais não é espetacularmente distinta.

A diferença no desenvolvimento da força entre as unidades motoras rápidas e lentas deve-se ao número de fibras musculares por unidade motora, não à força gerada por cada fibra.

Tipos de Fibras Musculares

O corpo humano tem três tipos principais de fibras do músculo esquelético:

  1. Fibras rápidas,
  2. fibras lentas, e
  3. as fibras intermédias.

Estas distinções parecem influenciar em como os músculos respondem à formação e à atividade física, e cada tipo de fibra é única na sua capacidade para contrair-se de uma maneira determinada.

Fibras Rápidas ou Fibras Tipo II-A

A maioria das fibras do músculo esquelético no corpo chamam-se fibras rápidas, já que podem contrair-se em 0,01 segundos ou menos depois da estimulação. As fibras rápidas são de grande diâmetro. Contêm miofibrilas densas, grandes reservas de glicogénio, e as mitocôndrias são relativamente escassas. A tensão produzida por uma fibra muscular é diretamente proporcional à quantidade de sarcómeros, pelo que os músculos dominados pelas fibras rápidas produzem fortes contrações.

Com respeito à fadiga, as fibras rápidas esgotam-se com rapidez devido a que as suas contrações requerem o uso de ATP em quantidades massivas, a atividade tão prolongada é apoiada principalmente pelo metabolismo anaeróbico. São vários os nomes que se utilizam para referir-se a estas fibras musculares, incluindo as fibras musculares brancas, fibras de contração rápida glucolítica e fibras Tipo II-A.

sprinter

Atividades ou desportos nos quais os atletas destacam pela composição maioritária em fibras Tipo II-A são aquelas de máxima potência e um curto espaço de tempo, como podem ser os “sprinters”

Fibras Lentas o Fibras Tipo I

As fibras lentas têm só a metade do diâmetro das fibras rápidas e demoram três vezes mais para contrair depois da estimulação. As fibras lentas são desenhadas para que possam continuar a trabalhar durante períodos prolongados. O tecido muscular lento contém uma rede mais extensa de capilares que os tecidos musculares de contração rápida e, portanto, tem um subministro de oxigénio muito mais alto. Além disso, as fibras lentas contêm o pigmento vermelho da mioglobina. Esta proteína globular está estruturalmente relacionada com a hemoglobina, o pigmento que transporta o oxigénio no sangue.

Tanto a mioglobina como a hemoglobina são os pigmentos vermelhos que se unem reversivelmente às moléculas de oxigénio. Ainda que outros tipos de fibras musculares contenham pequenas quantidades de mioglobina, é mais abundante nas fibras lentas. Como resultado, as fibras lentas contêm importantes reservas de oxigénio que pode ser mobilizado durante uma contração.

Devido a que as fibras lentas têm uma ampla oferta capilar e uma alta concentração de mioglobina, os músculos esqueléticos dominados pelas fibras lentas são de cor vermelha escura. Também são conhecidos como fibras musculares vermelhas, fibras de contração de lenta oxidação e fibras de Tipo I.

Para que as reservas de oxigénio e o subministro de sangue seja mais eficiente, as mitocôndrias das fibras lentas podem contribuir mais ATP durante a contração. Portanto, as fibras lentas são menos dependentes do metabolismo anaeróbico que as fibras rápidas. Parte da produção de energia mitocondrial consiste na degradação dos lípidos armazenados em vez de glicogénio, pelo que as reservas de glicogénio das fibras lentas são mais pequenas que as das fibras rápidas.  As fibras lentas contêm mais mitocôndrias que as fibras rápidas.

corredor de maratões

Atividades ou desportos nos quais os atletas destacam pela composição maioritária em fibras Tipo I, aquelas de resistência e longa duração, como podem ser os maratonistas

Fibras Intermédias Tipo II-B

As propriedades das fibras intermédias são uma combinação entre as das fibras rápidas e as fibras lentas. Em aparência, as fibras intermédias parecem-se às fibras rápidas, já que contêm pouca mioglobina e são relativamente claras. Têm uma rede capilar mais ampla ao seu redor, no entanto, são mais resistentes à fadiga que as fibras rápidas. Fibras intermédias são também conhecidas como fibras de contração de rápida oxidação e as fibras de tipo II-B.

Nos músculos que contêm uma mistura de fibras rápidas e medias, a proporção pode mudar com o acondicionamento físico. Por exemplo, se um músculo se usa repetidamente para provas de resistência, algumas das fibras rápidas vão desenvolver o aspeto e as capacidades funcionais das fibras intermédias. O músculo no seu conjunto torna-se, portanto, mais resistente à fadiga.

Genética e Disposição de Fibras Musculares

As características das fibras musculares lentas e rápidas ficam determinadas numa fase inicial da vida, vêm determinadas geneticamente. Os genes que herdamos dos nossos pais determinam que neurónios motores inervam as nossas fibras musculares individuais. Depois de se ter estabelecido a inervação, as nossas fibras musculares diferenciam-se (especializam-se) segundo o tipo de neurónio que as estimula. As percentagens de fibras lentas e rápidas não são as mesmas em todos os músculos do corpo. Geralmente os músculos das extremidades superiores e das inferiores de uma pessoa têm composições de fibras similares.

Diferenças entre fibras lentas e rápidas

principal diferença atende sobre o tipo de fibra e a sua repercussão sobre o rendimento físico: O nosso tipo de fibra muscular pode influir no rendimento desportivo para determinar se uma pessoa é naturalmente rápida ou forte. Os atletas olímpicos tendem a destacar nos desportos que coincidem com a sua composição genética. Uns velocistas olímpicos demonstraram que possuem por volta de 80 porcento de fibras de contração rápida, enquanto que os que se destacam em maratonas tendem a ter um 80 porcento de fibras de contração lenta.

  • As fibras musculares de contração lenta são boas para as atividades de resistência como corridas de longa distância ou bicicleta. Pode-se trabalhar durante bastante tempo sem cansar-se.
  • Ter fibras de contração mais rápida pode ser um ativo para um velocista já que a necessita para gerar com rapidez uma grande quantidade de força. Contraem-se rapidamente, mas cansam-se rápido, já que consomem muita energia.

Na seguinte imagem pode-se ver a predominância de fibras em função da atividade física:Distribuição da fibra

Observa-se que aqueles esforços com carácter de resistência e longa duração irão ligados a uma pessoa com maior distribuição de fibras vermelhas. À medida que nos inclinamos para atividades de maior intensidade e curta duração, a oscilação gira para um maior predomínio de fibras brancas.

 

Êxito do Atleta segundo a Predominância de Fibras

O conhecimento da composição e o uso das fibras musculares sugere que os desportistas que têm uma alta percentagem de fibras de contração lenta podem ter uma certa vantagem nas provas prolongadas de resistência, enquanto que quem tem um predomínio de fibras de contração rápida podem estar melhor dotados para as atividades curtas e explosivas.

Os músculos das extremidades inferiores dos corredores de fundo, que dependem da sua capacidade de resistência, têm um predomínio de fibras lentas. Nos corredores de fundo, os músculos gémeos (situados na parte posterior da perna) apresentam mais de 90% de fibras lentas. Os músculos gémeos estão compostos principalmente de fibras rápidas nos sprinters, que dependem da velocidade e da força.

Sprínters VS Maratonistas

A composição em quanto às fibras dos músculos dos corredores de fundo e dos sprínteres é notavelmente distinta. Os campeões mundiais de maratona possuem de 93% a 99% de fibras lentas nos seus músculos gémeos. Os sprínters de nível mundial têm apenas por volta de 25% de fibras lentas neste músculo.

No entanto, pode ser um pouco arriscado pensar que podemos selecionar corredores de fundo e sprínters campeões baseando-nos unicamente no tipo de fibra muscular predominante. Outros fatores, tais como a função cardiovascular e o tamanho muscular, também contribuem para o êxito nestas provas de resistência, velocidade e força. O êxito desportivo é um complemento de vários fatores, entre os quais se situa, num plano importante, o tipo de fibras musculares que possua o desportista.

De seguida um vídeo ilustrativo onde a modo de exemplo ficarão esclarecidas as diferenças entre os tipos de fibras musculares:

Fontes

  • Fisiologia do esforço e do desporto. JACK H. WILMORE; DAVID L. COSTILL , S.L. EDITORIAL PAIDOTRIBO, 2004
Avaliação de Tipos de fibras musculares e Rendimento

Tipos de Fibras - 100%

Fibras rápidas - 100%

Fibras lentas - 100%

Fibras intermédias - - 0%

Rendimento em cada desporto - 99%

80%

HSN Evaluação: Nenhuma avaliação ainda!
Content Protection by DMCA.com
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *