Rótulos dos Alimentos: Aprende a bem interpretar a Informação Nutricional

Rótulos dos Alimentos: Aprende a bem interpretar a Informação Nutricional

Aprender a interpretar a informação nutricional de um alimento de acordo com o seu conteúdo de sal, gorduras ou açúcares para estimar se o alimento é aconselhável é importante para realizar a escolha perfeita.

Ler e interpretar Rótulos Nutricionais

Aprender a ler as etiquetas

Comida Embalada

Pese embora o facto de que para se manter uma alimentação saudável é recomendável dar prioridade aos alimentos frescos, bem como reduzir aqueles que são embalados, na maioria dos casos temos propensão a recorrer a estes últimos. Vamos conhecer os pontos chave para saber identificar os que consideramos mais aptos ou recomendáveis.

Comida embalada

Muitas pessoas, na hora de ver a informação nutricional de um produto apenas se fixam na quantidade de calorias deste, o que é um grande erro, já que existem outras variáveis mais concretas em relação a decidir pela aquisição ou não dito produto

Calorias Vazias dos Alimentos

Para saber se um produto é bom para nós, devemos saber identificar qual a origem dessas calorias e se, além de energia, nos fornecem outros tipos de nutrientes, como proteínas, minerais ou vitaminas. Existem alimentos que apenas fornecem “calorias vazias”, isto é, são alimentos com pouco fornecimento nutritivo.

Etiquetas

Ler corretamente os rótulos dos alimentos precisa de prática e tempo, mas depois de estares familiarizado com eles não vais ter problemas em identificar rapidamente a informação que realmente é importante

As calorias vazias costumam incluír elevadas proporções de carbohidratos de absorção rápida, como os mono e dissacáridos, e gorduras pouco saudáveis, como gorduras trans e saturadas.

Truques da Indústria

Dada a quantidade de informação que hoje em dia dispomos, muitos clientes conhecem perfeitamente a importância da comida saudável. Não obstante, a indústria, na sua intenção por captar a atenção (ou, melhor dizendo, desviá-la para onde pretende) do cliente e chegar até ele, utiliza certas “artimanhas” ou oculta a informação de forma que certos dados podem passar despercebidos.

Rótulo da parte da Frente

Isto acontece frequentemente naqueles produtos processados. Se te estão a “bombardear” de informação acerca da quantidade de vitaminas, ou sobre as propriedades saudáveis, desconfia… Um produto que é saudável não precisa de ser “enfeitado”, ao contrário do que acontece com aqueles que não o são, e os tratam como se tivessem um placard luminoso nutricional fazendo-nos acreditar das suas bondades…

Cereais

O melhor exemplo são os cereais para o pequeno-almoço, onde se pode apreciar a “incrível” informação nutricional que possuem, para conseguir desviar a nossa atenção de um dos seus principais problemas: o alto teor em açúcar

Lista de Ingredientes

A Lei obriga os fabricantes a oferecer uma lista com os ingredientes ordenados de maior a menor conteúdo. Em tal caso, uma rápida inspeção ao rótulo, observando os primeiros de dita lista (que vai coincidir com o que maior quantidade vais ingerir), vai-nos dar facilmente uma ideia acerca da idoneidade do produto em questão.

Lista ingredientes

Já sabes, se de entre os três primeiros aparece o açúcar, não vai ser a opção mais adequada…

Observar a informação nutricional de acordo com a dose/porção

Na maioria dos rótulos que podemos encontrar, o fabricante astuto vai indicar na discriminação de calorias e nutrientes em referência a uma porção que pouca informação nos dá: o tamanho da dose/porção é sempre inferior ao que normalmente comemos. Em tal caso, a nossa atenção deve dirigir-se à informação dada por cada 100g, para ter uma melhor aproximação “da realidade”

Ração alimentar

Os melhores rótulos são aqueles que não fazem falta que figurem: podes ter a certeza de estar a comprar algo muito mais saudável

Determinar a quantidade de Carbohidratos simples (açúcares)

Diferença Carbohidratos Complexos e Simples

Os carbohidratos complexos (amidos) são absorvidos lentamente pelo organismo, pelo que produzem uma elevação mais lenta e moderada da glucose no sangue, o que permite controlar os níveis de açúcar no sangue e, ao mesmo tempo, dão ao corpo energia de longa duração. Em contrapartida, os carbohidratos simples são digeridos e passam para a corrente sanguínea muito rapidamente, elevando, portanto, a glicemia sanguínea.

Acoçar presente

Uma recomendação: não consumir alimentos que contenham mais de 10g de açúcar por cada 100g.

Açúcares adicionados?

Pese embora o facto daquilo que anteriormente dissemos em relação a que não se recomendam produtos com elevado teor em açúcar, é preciso diferenciar uma questão: o conteúdo de açúcar presente de maneira natural no alimento (frutas…), ao do açúcar que foi adicionado com outros “interesses” e que aparece onde menos esperas, e ainda por cima numa elevada proporção. Preocupa-te com este tipo de alimento.

Nomes para o açúcar

A nova tática para confundir é a possibilidade de encontrar “açúcar” não em 2, 3 ou 4 nomes distintos, mas sim até 55 nomes diferentes!

Nomes açucar

*Fonte: sinazucarporfavor.org

Determinar a quantidade de Gorduras “Más”

As gorduras consideradas “boas” são as insaturadas, compostas pelas gorduras mono e polissaturadas, atendendo aos seus benefícios sobre como regular os níveis de colestrol e triglicéridos. Por outro lado, as gorduras “más” que devemos evitar são as conhecidas como “Gorduras Trans”. Estas são gorduras artificiais, e estão associadas com problemas para a saúde. Realmente, sabemos quais são as fontes de ditas gorduras: processados, comida rápida…

Gorduras trans

Identifica no rótulo a quantidade de gorduras trans, e certifica-te de que seja 0. Não obstante, e por muito que nos custe, podem admitir-se “como 0”, valores abaixo de 1g, e portanto, não estar mencionadas…

As gorduras saturadas possuem má fama, e estão também “metidas no mesmo saco” que as trans. Não obstante, os riscos que supõem para a saúde pode ser que não estejam de todo justificados…

Determinar a quantidade de Sal e Sódio

O sal e o sódio, embora se pense que se faz referência ao mesmo, realmente não o são. Por um lado, o sódio é um mineral que se encontra em alimentos ou se adiciona num processo de fabrico; e por outro, o sal é um composto à base de cloreto e sódio. Nos rótulos podem figurar tanto uma como outra (geralmente aparece o sódio); através desta relação, é fácil obter o valor do outra: Quantidade de Sal = Quantidade de Sódio x 2,5

Sal

De acordo com as recomendações da OMS, para adultos a quantidade diária de sal deve ser inferior a 5g. É muito fácil chegar a esta quantidade e inclusivamente superá-la com facilidade se se consomem produtos processados…

Entradas Relacionadas

  • A Importância do Sódio
  • Poder da Indústria do Açúcar
Avaliação Rótulos dos Alimentos

Calorias - 100%

Açúcares - 100%

Gorduras - 100%

Gorduras trans - 100%

100%

HSN Evaluação: 4 /5
Content Protection by DMCA.com
Sobre Melanie Ramos
Melanie Ramos
A través do Blog da HSN, Melanie Ramos expõe os conhecimentos e os conteúdos mais actuais, ao alcance dos leitores que procuram aprender.
Confira também
Best seller creapure
Redobramos o nosso Best Seller Creapure® 2020 com a compra de 40 toneladas de matéria-prima

Conseguimos! Perseguindo o nosso objetivo de ser os melhores, recebemos em relação ao ano 2020 …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *