O que é o Efeito Buffet?

O que é o Efeito Buffet?

Hoje vamos explicar em que consiste o efeito buffet ou, o mesmo será dizer, por que motivo continuamos a comer mesmo depois de estarmos satisfeitos?

Escutamos com frequência a seguinte máxima vinda de profissionais de saúde:

“…Come uma dieta variada…”

Isto tem uma justificação prática clara: se tomarmos uma grande variedade de grupos alimentares, as probabilidades de défices nutricionais em micronutrientes irão reduzir-se, ao mesmo tempo que se garante a inclusão de elementos favoráveis, tais como fibra ou fitonutrientes.

No entanto, o que pouca gente conhece é que esta máxima tem um lado negativo, que é especialmente negativo para aquelas pessoas com excesso de peso e as que sofrem de obesidade.

Quanta mais variedade, mais comemos

Alguma vez te perguntaste a ti mesmo por que motivo comemos mais num buffet livre?

A razão por detrás desta verdade está subjacente a um elemento do nosso sistema nervoso central, chamado habituação.

Quantas mais vezes estejamos expostos a um estímulo num determinado período de tempo, menos responderemos a ele.

A nossa capacidade de resposta a um estímulo diminui de forma indiretamente proporcional ao número de vezes à qual nos encontramos com ele.

Se apenas comes batatas, o teu interesse pelas batatas irá diminuindo progressivamente até te fartares dela.

Batatas

Imagina que vais a viajar de carro pelas Astúrias e vês uma vaca roxa.

  • Vais ficar doido por causa da novidade, sais do carro e vais dar-lhe umas festas, tiras umas fotos com a vaquinha e depois envias essas fotos para todos os teus grupos do WhatsApp.
  • 15 minutos depois, voltas a ver outra vaca roxa.
  • Continuas a ficar estupefacto, não paras de falar da vaquinha!
  • 10 minutos depois, aparece uma manada de três vacas roxas.
  • Bom, “deve haver muitas vacas roxas por aquí”, pensas.
  • Começas a justificar esse estímulo.
  • Quando já levas três horas a ver vacas roxas, baixas a cabeça e continuas a ver o Instagram.

Vaca

Já não respondes ao estímulo.

Experiência de sabor

En 1981, Barbara Rolls e colaboradores avaliaram este fenómeno num estudo: pediram a voluntários que referissem o sabor de 8 comidas diferentes experimentando uma pequena quantidade de cada uma.

Horas depois, foi-lhes dada uma dessas 8 comidas para almoçar.

Horas depois de almoçar, os voluntários avaliaram novamente o sabor das mesmas 8 comidas, e o que a investigadora pôde perceber foi que o sabor das sete comidas que não tinham sido o almoço dos voluntários, era muito maior do que o sabor da comida que tinham todos eles almoçado.

Convido-te a aprofundar mais sobre o tema e para que conheças os possíveis riscos dos Alimentos Saborosos em este link.

O bom, se é breve, é duas vezes bom

Soa familiar, não é verdade?

Barbara Rolls, chamou a este fenómeno “Saciedade Sensorial Específica”, um tipo de saciedade seletiva face a comidas com as mesmas propriedades organolépticas que aquelas que acabamos de provar.

Em soma, num buffet (ou no nosso dia-a-dia) tendemos a comer mais do que necessitamos pese embora o facto de que a comida não ser a melhor do mundo porque (entre outras coisas) não temos tempo para nos habituar a uma determinada comida em especial.

Poucas pessoas repetem pratos nesta situação. O normal é provar todos os pratos possíveis.

  • Quando nos cansamos do sushi, vamos aos rolinhos primavera.
  • Comemos dois, e passamos ao frango com limão.
  • Três garfadas e passamos para a carne de vaca.
E assim continua a espiral calórica, que termina apenas quando o travão de emergência da nossa saciedade aparece em cena, normalmente depois de já termos comido muitas calorias a mais.

O que é isso de um segundo estômago?

Esta é a misteriosa razão pela qual algumas pessoas (a maioria) têm o que geralmente é denominado por “um segundo estômago” ou o “estômago das sobremesas”.

De certeza que já alguma vez passaste por este dilema:

  • Vais comer fora com a família e estás completamente satisfeito.
  • Comeste as entradas e um enorme prato principal.
  • Já não consegues nem beber água.
  • Estás no teu máximo.

Segundo estômago

Mas, de repente, o empregado de mesa aproxima-se e susurra: “de sobremesa temos leite-creme, arroz-doce e mil-folhas, apetece-lhes?”.

  • Então, ficas surpreendido ao veres que estás a ingerir outras 500 calorias sem nenhum tipo de esforço quando pensavas que isso seria completamente impossível.
  • A tua fome reaparece.
  • O estômago das sobremesas abre-se.

“Saciedade Sensorial Específica”

Isto deve-se a este conceito.

As características organolépticas da sobremesa (sabor doce, apresentação vistosa, cheiro) e o facto de ser um elemento novo na refeição de hoje (não estás habituado a ele) fazem com que a tua saciedade diminua apenas para esse alimento.

E, claro, também há outros fatores que não podemos passar por alto e que fazem com que comamos a mais num ambiente tipo “buffet livre”.

Disponibilidade de comida “ad libitum”

O mais evidente é a acessibilidade à comida.

Num buffet livre podes comer o que quiseres e não vaispagar mais por isso.

Quebrámos outra barreira: a económica.

Esse simples pensamento:

  • “Posso comer o que quiser, as vezes que entender”;
  • “Tenho de amortizar o buffet, foi para isso que paguei”.
Pode fazer com que comas acima das tuas posibilidades. E frequentemente acontece.

O que podemos fazer?

Se entendermos em que consiste a “Saciedade Sensorial Específica” entenderemos que a solução passa por fazer o que muito poucos estão dispostos a fazer (e menos num buffet livre): limitar a oferta e a diversidade dos alimentos.

Uma regra prática e útil será o colocar um limite ao número de pratos diferentes que vais escolher.

Pratos

Exemplo: máximo 5 pratos diferentes incluindo sobremesas.

Conclusões

O buffet é uma réplica da nossa sociedade ocidental.

No qual encontramos uma variedade incrível de alimentos hiper-saborosos, visualmente apelativos e acessíveis (no buffet apenas pagas uma vez).

Sobremesa

Esta é a receita perfeita para, de forma crónica, realizar uma sobre ingestão.
Dia, após dia, após dia, este superavit crónico vai deteriorando os nossos mecanismos de recompensa e de fome-saciedade, hipertrofiando o nosso tecido adiposo e preparando o terreno para o aparecimento de todos os tipos de doenças crónicas não transmissíveis.

Até ao próximo post. Vamos continuar a treinar!

Entradas Relacionadas

  • Queres saber 7 alimentos que te podem arruinar a dieta? Segue lendo.
  • O Intuitive Eating é um conceito que estabelece comer «por sensações»… mais informação.
Avaliação Efeito Buffet

O que é - 100%

Explicação - 100%

Exemplos - 100%

Recomendações - 100%

100%

HSN Evaluação: 5 /5
Content Protection by DMCA.com
Sobre Borja Bandera
Borja Bandera
Borja Bandera é um jovem médico dedicado as áreas de nutrição, exercício e metabolismo, que concilia a sua atividade clínica junto a sua vocação divulgativa e investigadora.
Confira também
Sarcopenia
O que é a Sarcopenia e Como a Combater?

A sarcopenia é um processo degenerativo que afeta a massa muscular e que, por isso, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *