Suplementos para a Constipação: Quais temos que tomar?

Suplementos para a Constipação: Quais temos que tomar?

Suplementos para a constipação, ideais para épocas de mudança climática quando é preciso aumentar as nossas defesas…

Causas da constipação

A constipação é uma infeção que afeta principalmente o sistema respiratório, mas també tem um impacto negativo sobre outras estruturas como os olhos, o nariz ou os músculos.

Os seus sintomas mais relevantes são:

  • Rinite e Rinorreia.
  • Cefaleias.
  • Tosse.
  • Disneia.
  • Espirros.
  • Faringite que causa dor.
  • Gastroenterite.
  • Mialgia.
  • Fadiga e debilidade.

Sintomas da constipação

A constipação é uma infeção vírica, causada principalmente pelos vírus de três famílias:

  • Rinovírus.
  • Coronavírus.
  • Adenovírus.
Sendo o rinovírus o mais comum de todos eles, que constitui até 50% das infeções deste quadro sintomatológico.

Quais são as vitaminas que são boas para a constipação?

As vitaminas são nutrientes essenciais, e uma deficiência pode afetar negativamente o funcionamento do sistema imunitário que atua de barreira contra os patógenos que podem causar uma constipação.

As vitaminas vinculadas mais diretamente à função do sistema imunitário e cujo consumo em quantidades suficientes é imprescindível, são:
  • A vitamina C.
  • A vitamina D.
  • A vitamina A.
  • A vitamina B6.
  • A vitamina B12.
  • A vitamina B9.

Vitamina C

A vitamina C é um nutriente indispensável capaz de influir sobre a atividade do sistema imunitário tanto inato como adaptativo.

Podendo restaurar condições como: contaminações por tóxicos, restabelecimento do sistema imunitário depois do exercício físico extenuante, melhoria da saúde imunológica das pessoas idosas, etc.

Simsplemente mantendo um correto status de vitamina C no organismo.

Efeitos da vitamina C

Efeitos da vitamina C no organismo.

A maioria dos ensaios demonstram que a utilização de vitamina C com dosies em redor a 300-500mg diárias são capazes de melhorar a funcionalidade do sistema imunológico em pessoas com algum grau de compromisso imunitário (como os desportistas ou as pessoas idosas).

Dose de até 1 grama parece ter certa influência, nem tanto no risco de ter uma infeção, mas sim na duração e na severidade dos sintomas depois de contraída.

Vitamina E

A vitamina E é uma vitamina lipossolúvel, que atua como o principal antioxidante redutor, capaz de fazer face às espécies reativas do oxigénio, do organismo.

A sua função sobre o sistema imunitário e, portanto, a proteção contra as constipações é principalmente indireta.

Isto é, fazendo frente ao stress metabólico produzido por períodos de alta exposição ao stress (como é o caso de um desportista em pré-competição, onde maior prevalência existe de se poder desenvolver doenças leves).

Efeitos da vitamina E

Efeitos da Vitamina E sobre a regulação da atividade celular do sistema imunitário.

A vitamina E também é capaz de atuar sobre determinadas células do sistema imunológico:

  • Diminui a inflamação regulando a baixa expressão de prostaglandinas e a atividade da ciclooxigenase.
  • Aumenta a proliferação de células T e sus precursores, melhorando o equilíbrio Th2/Th1.
  • Aumenta a resposta dos linfócitos B, parte do sistema imunitário humoral.
  • Aumentam a atividade dos Natural Killers, a nossa primeira linha de defesa interna contra os patógenos.

Vitamina A

A vitamina A é capaz de estimular a proliferação de células T-linfoides, e inibir a proliferação de células B e seus precursores.

A resposta linfocítica a mitógenos é altamente dependente de retinoides; além disso, o ácido retinoico afeta o equilíbrio de células T colaboradoras (T-helper) a favor de Th2 frente a Th1.

Indiretamente a vitamina A contribui para a manutenção das mucosas, incluída a pele, os pulmões e o intestino, principais pontos de acesso de infeções, atuando como uma barreira.

Suplementos

O status imunológico mediado por anticorpos de crianças com deficiências graves de Vitamina A vê-se claramente afetado, e o restabelecimento de uns níveis saudáveis mediante a suplementação alimentar restabelece a atividade normal do sistema imunitário.

Vitamina D

A vitamina D tem um papel regulador essencial no funcionamento do sistema imunitário.

O recetor de vitamina D é expressado por todo o organismo, incluídas nas células periféricas mononucleares, e nas Th1 e Th2.

Um status adequado de vitamina D (1,25OH2D) suprime a apresentação de antigénios pelas células dentríticas, a proliferação e produção de imunoglobulina, a resposta inflamatória das células Th1, e retarda a diferenciação de precursores de células B.

Efeitos da vitamina D

Efeitos da Vitamina D sobre a inflamação e a resposta imunológica perante um patogénio.

A vitamina D é essencial na regulação da atividade inflamatória mediada pela infeção por patogénios, e na resposta imunitária do organismo perante a exposição a estes antigénios.

Outros suplementos contra a constipação

Zinco

O Zinco é um nutriente essencial para a manutenção de muitas funções do sistema imunológico.

A deficiência de Zinco é associada à linfocitopenia (perda de densidade de linfócitos, parte da série branca do sangue), atrofia deltimo, perda da atividade da timulina, depleção de células B e precursores de células T, etc.

Lozenges

“Lozenges” ou caramelos para chupar.

O zinco em formato “Lozenges” ou pastilhas para chupar, foi associado de forma isolada à prevenção das doenças respiratórias.

No entanto, isto não foi replicado e por agora não é possível estabelecer uma causa-efeito claro entre o consumo de zinco neste formato e algum grau de superioridade sobre os próprios efeitos positivos do restabelecimento do seu status em pessoas com deficiência.

A deficiência de Zinco faz mais suscetível aos sujeitos a contrair infeções.

Echinácea

A Equinácea é uma planta da família Asteraceae e é utilizada como imunoestimulante na medicina fitoterápica tradicional.

In vitro, a Equinácea demonstrou modular a expressão Nf-Kb e subsequente TNF-a, regular a proliferação IL-6 e IL-8, fazer frente à inflamação via LPS e CB2; potencialmente graças à ação das suas alquilamidas, mas tanto o mecanismo de açaõ como o maior responsável dos efeitos fisiológicos do extrato desta planta ainda não foram determinados.

Efeitos da Echinácea

Mecanismos de ação biomoleculares das alquilamidas da equinácea.

Em humanos parece diminuir a prevalência da infeção e doenças do trato respiratório superior, assim como a extensão dos sintomas.

Echinácea

Mesmo assim, estes efeitos não são consistentes e a maioria da investigação é baseada em ensaios pré-clínicos.

Portanto, não se pode estabelecer uma causa-efeito em humanos entre o consumo de equinácea e qualquer efeito positivo sobre a constipação.

Glutamina

A glutamina é um aminoácido condicionalmente essencial, que serve de substrato energético no intestino e nas células imunitárias, daí a sua vinculação ao sistema.

Em condições normais de alimentação suficiente, o organismo cobre novamente as necessidades de Glutamina e a sua adição à dieta não é necessária.

Glutamina no organismo

Fluxo metabólico da glutamina no organismo.

No entanto, em casos onde o sistema imunitário se vê comprometido como: depois do exercício físico extenuante ou durante um quadro de imunossenescência associada ao envelhecimento (ou seja, em pessoas idosas), a glutamina torna-se um nutriente essencial e a sua suplementação es útil para a prevenção e para o combate a infeções, como as provocadas pelas constipações.

Extrato de Alho

O extrato de alho contém alicina e outros sulfóxidos (compostos com enxofre).

Estes, por mecanismos desconhecidos, foram associados a uma diminuição da proliferação microbiana in vitro e em modelos animais.

Em humanos, de igual forma que a equináea, a evidência é limitada e baseia-se em modelos mecanicistas de eficácia, pelo que ainda não se pode estabelecer uma causa-efeito entre o consumo de extrato de alho e a prevenção ou a atenuação dos sintomas da constipação.

Ainda assim o alho, e o seu extrato tem numerosos benefícios que contam com uma evidência bastante sólida em humanos, como: a melhoria de marcadores hemodinâmicos, a melhoria do perfil lipídico, e, em geral, a saúde cardiovascular. Podes descobri-lo aqui.

Outros conselhos para combater a constipação

Os melhores conselhos para combater a constipação são clássicos, mas eficazes:

  • Mantém uma boa higiene do sono (descansa suficiente e em suficiente qualidade).
  • Controla o stress físico, psicológico e emocional.
  • Mantém uma boa dieta, baseada em alimentos completos e evitando as deficiências nutricionais.
  • Realiza exercício físico habitual, de forma moderada.
  • Mantém uma correta higiene, tanto de ti próprio como do teu domicílio/local de trabalho.
  • Evita o contacto estreito com pessoas constipadas para reduzir o risco de infeção.

Referências bibliográficas

  1. Carr, A. C., & Maggini, S. (2017). Vitamin C and immune function. Nutrients, 9(11).
  2. Castell, L. M. (2002). Can glutamine modify the apparent immunodepression observed after prolonged, exhaustive exercise? Nutrition, 18(5), 371–375.
  3. Cruzat, V., Rogero, M. M., Keane, K. N., Curi, R., & Newsholme, P. (2018). Glutamine: Metabolism and immune function, supplementation and clinical translation. Nutrients, 10(11).
  4. Hemilä, H. (2017). Zinc lozenges and the common cold: a meta-analysis comparing zinc acetate and zinc gluconate, and the role of zinc dosage. JRSM Open, 8(5), 205427041769429.
  5. Huang, Z., Liu, Y., Qi, G., Brand, D., & Zheng, S. (2018). Role of Vitamin A in the Immune System. Journal of Clinical Medicine, 7(9), 258.
  6. Mora, J. R., Iwata, M., & Von Andrian, U. H. (2008). Vitamin effects on the immune system: Vitamins A and D take centre stage. Nature Reviews Immunology, 8(9), 685–698.
  7. Hemilä, H., & Chalker, E. (2013). Vitamin C for preventing and treating the common cold. Cochrane Database of Systematic Reviews, 2013(1).
  8. Singh, M., & Das, R. R. (2013). Zinc for the common cold. Cochrane Database of Systematic Reviews, 2013(6), CD001364.
  9. Maywald, M., Wessels, I., & Rink, L. (2017). Zinc signals and immunity. International Journal of Molecular Sciences, 18(10).
  10. Manayi, A., Vazirian, M., & Saeidnia, S. (2015). Echinacea purpurea: Pharmacology, phytochemistry and analysis methods. Pharmacognosy Reviews, 9(17), 63–72.
  11. Karsch-Völk, M., Barrett, B., Kiefer, D., Bauer, R., Ardjomand-Woelkart, K., & Linde, K. (2014). Echinacea for preventing and treating the common cold. Cochrane Database of Systematic Reviews, 2014(2), CD000530.

Entradas Relacionadas

  • Contamos os Melhores Alimentos para o Sistema Imunitário. Visita este link.
  • Conheces os Benefícios dos Probióticos? Ir ao post.
  • Se queres conhecer tudo o que pode dar a Vitamina C para melhorar a tua saúde, faz clique aqui.
Avaliação Suplementos para a Constipação

Quais são - 100%

Descrição - 100%

Sintomas da constipação - 100%

Conselhos - 100%

100%

HSN Evaluação: 5 /5
Content Protection by DMCA.com
Sobre Alfredo Valdés
Alfredo Valdés
É especialista em treino de fisiopatologia metabólica e nos efeitos biomoleculares da alimentação e do exercício físico.
Confira também
Suplementos contra o colesterol LDL
Suplementos contra o colesterol LDL

Os níveis elevados de colesterol LDL são um dos grandes problemas de saúde que afetam …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.