CGMP e HACCP: Conhece as Certificações da HSN

CGMP e HACCP: Conhece as Certificações da HSN

Os selos HACCP e CGMP que a gama de produtos da HSN possui certifica os mais altos padrões de qualidade. Explicamos no que consistem.

HSN: Fabrico com as máximas certificaçõees de qualidade

HSN é uma empresa estabelecida em Espanha que comercializa suplementos e preparados alimentares destinados à nutrição desportiva e à dietética “healthy” sob o quadro da legislação Europeia em cumprimento de todas as diretrizes nacionais e internacionais da área de influência reguladora que corresponde.

Instalações HSN HACCP e CGMP

Instalações da HSN.

Na HSN não só comercializamos os suplementos alimentares das nossas marcas:

Como também somos os encarregados da sua formulação e do seu desenvolvimento.

Em 2017 embarcámos na apaixonante missão de criar a nossa própria fábrica, onde pudéssemos contar com especialistas da nutrição clínica e desportiva que podiam desenvolver fórmulas exclusivas, e os suplementos alimentares à base das matérias-primas de maior qualidade do mercado.

Visita Fábrica HSN

Visita à fábrica da HSN.

Além de uma equipa de técnicos qualificados que podem desempenhar trabalhos de gestão, controlo, produção e seguimento do desenvolvimento destes suplementos alimentares, garantindo um resultado ideal de cada um dos lotes que saem da nossa fábrica.

Para o bom desempenho de todos estes trabalhos, é necessário sujeitarmo-nos a normas que se regem sob critérios normativos do quadro de diferentes certificações que certas entidades podem acreditar sob procedimentos de auditorias programadas e sem programar, para comprovar o cumprimento das normas.

Descobre as certificações de qualidade da HSN!

O que significa CGMP

Normalmente abreviado a GMP, são as iniciais da certificação de Good Manufacturing Practices (ou Boas Práticas de Produção, em castelhano e em português).

A “C” abrevia “Current” (ou “Vigente”, em castelhano), que faz referência ao carácter dinâmico das normas e do comportamento proativo das entidades que as acreditam, na busca pelos melhores padrões de qualidade do mercado.

CGMP é uma certificação que constitui a parte do controlo de qualidade que garante que os produtos são desenvolvidos e controlados de forma consistente em base ao padrão de qualidade apropriado de acordo à sua utilização e às exigências de mercado.

As boas práticas de produção são um conjunto de regulamentos que asseguram um desenho, monitorização e controlo adequado do processo de elaboração e das instalações de fabrico.

A adesão à legislação GMP assegura a identidade, força, qualidade e pureza do desenvolvimento de produtos sob o controlo adequado das operações de produção, incluindo:

  • Sistemas de forte utilização do controlo de qualidade.
  • Obtenção de matérias-primas de qualidade apropriada.
  • O estabelecimento de procedimentos operativos robustos.
  • Deteção e investigação das variações da qualidade de lotes.
  • Manutenção de testes de laboratório confiáveis.

Empresa certificada HACCP e CGMP

A HSN conta com a certificação GMP que responde a vários critérios relativos à grande quantidade de variáveis que condicionam o processo de produção.

Instalações de desenvolvimento

São estabelecidas exigências de localização das instalações, para evitar contaminação externa e assegurar o controlo da ausência de qualquer tipo de vida selvagem do meio nas instalações, incluindo nos dispositivos de ar.

Validam o sistema de fornecimento de água e a sua potabilidade para todos os passos relativos ao processo.

Armazém

A certificação GMP recolhe normas relativas à manutenção e ao controlo da área de armazenamento das matérias-primas, à receção de amostras e aos produtos finais.

Armazém

Além de um rigoroso controlo de autorização do acesso exclusivo aos profissionais autorizados pela empresa.

Área de produção

Controlo da direção e sequenciamento das etapas do processo de produção.

Áreas auxiliares

Isolamento, finalidade, acesso, e manutenção ambiental de cada uma das salas da cadeia de fabrico.

Área de Controlo de Qualidade

Com laboratórios isolados da área de fabrico, com capacidade de realizar análises físico-químicas, biológicas, microbiológicas e de radioissótopos.

Isolamento adequado desta área para evitar a contaminação cruzada.

Pessoal

Qualificado e com experiência, formado sob as diretrizes específicas da empresa e da responsabilidade do seu desempenho profissional.

Com um processo supervisionado por membros técnicos devidamente qualificados.

Disposição num número de pessoal adequado por área de superfície das instalações, de acordo com o exigido.

  • Manutenção da saúde dos trabalhadores.
  • Vestuário de trabalho específico e adequado, e meios de saúde corretos para a manipulação de elementos da cadeia de produção.
  • Controlo das operações.

Com todas as matérias-primas devidamente etiquetadas para evitar confusões no processo de desenvolvimento, com controlo total de ausência de microrganismos patogénicos (Salmonella, E. Coli, etc.).

Prevenção completa da contaminação com outros produtos ou componentes utilizados para o desenvolvimento de outros produtos da fábrica.

Higienização do procedimento de fabrico

Todo o material deve estar limpo seguindo registos de procedimentos validados. O programa de higienização diário deve ser supervisionado por técnicos capacitados.

Matéria-prima

Temos um inventário completo das matérias-primas utilizadas nas instalações de fabrico, assim como as datas e outros dados de registo de entrada e saída do primeiro batch do armazém.

Todas as matérias-primas devem estar pelo menos levemente elevadas e não em contato direto com o solo.

Equipamento

Devidamente localizado, desenhado, construído, adaptado e a alvo de manutenção para minimizar o risco de erro e permitir uma limpeza e uma manutenção eficaz para prevenir a contaminação cruzada.

Equipamento da Fábrica HACCP e CGMP

As balanças e outros equipamentos de medida estão no intervalo apropriado: precisão e validade. Devem ser calibrados e revistos por técnicos especialistas de forma fequente.

Documentação e registo

A parte essencial do sistema de segurança na qualidade.

É necessário definir as especificações de todos os materiais, métodos de fabrico e controlo para assegurar que todo o pessoal tem consciência do processo de fabrico e conheça a informação necessária para decidir colocar ou não um lote em circulação.

A documentação deve ser aprovada, assinada e datada por pessoal adequado e autorizado.

O processo deve ser registado a cada operação da cadeia de produção, para assegurar que o produto é seguido. Os registos devem ser retidos durante um período de tempo prudente para assegurar o controlo do seu consumo pelo utilizador.

Etiquetado e material impresso

Com cor e em materiais adequados. Registado pelo departamento de controlo de qualidade e profissionais qualificados.

Garantia de qualidade

  • Para entender as chaves das garantias e o controlo de qualidade.
  • Para entender as exigências específicas em organização, procedimentos, processos e recursos.
  • Para o desenvolvimento de ações que resolvem problemas.

Qualidade HSN

Qualidade HSN.

Auditoria própria de inspeção e qualidade

GMP recomenda contar com uma equipa de técnicos especialistas no controlo de qualidade que implementem rotinas de autocontrolo de qualidade para assegurar que em nenhum momento do período de certificação se perdem os padrões GMP.

As próprias entidades que acreditam o GMP realizam auditorias e podem solicitar informação de que a fábrica deve dispôr, em qualquer momento.

Em suma, devem realizar-se 3 tipos de auditorias:
  1. Interna.
  2. Externa.
  3. Reguladora.

Sistema de controlo de qualidade

O controlo de qualidade deve incluir procedimentos de amostra, especificação, testes, documentação e colocação de produtos em circulação.

Todas as decisões de controlo de qualidade devem ter em consideração o laboratório e o pessoal que aí trabalha.

Todos os lotes de matéria-prima e do produto pronto para a colocar à venda devem ser controlados pelo departamento de controlo de qualidade. O laboratório de controlo de qualidade pode ser dividido em testes químicos, instrumentação, microbiológicos e biológicos.

Todos os instrumentos devem estar calibrados e os procedimentos de testagem validados antes de ser implementados nas rotinas de controlo.

Especificações

Para matérias-primas e material para embalar, contentores e fechos.

Registos de fórmulas próprias

Fórmulas propias Evogamers

Registos de embalamento de lotes

Além de outros controlos mais específicos na receção de matérias-primas, amostras, recalling da entidade certificadora, gestão de incidências, armazenamento e distribuição.

HACCP (Hazard Analysis and Critical Control Points)

A Bureau Veritas, a mesma entidade certificadora que acredita as competências da HSN em cumprimento das normas exigidas para a obtenção do certificado GMP, certifica a HACCP / APPCC.

HACCP / APPCC (Hazard Analysis, and Critical Control Points / Análise de Perigos e Pontos de Controlo Críticos) é o sistema de gestão mais eficaz e reconhecido do mundo inteiro, do campo da indústria alimentar.

Baseia-se na gestão da análise e do controlo de riscos biológicos (micróbios e toxinas), químicos e físicos do processo de fabrico, armazenamento, distribuição e utilização por parte do consumidor.

Para evitar qualquer tipo de efeito adverso sobre a saúde.

HACCP rege-se por:

  1. Realizar análises de riscos.
  2. Determinar pontos de controlo críticos.
  3. Estabelecer procedimentos de monitorização.

E baseia-se em 7 princípios para assegurar isto:

1. Realizar uma análise de riscos

Os riscos na indústria alimentar (biológicos, físicos, químicos, radiológicos, etc.) são itens capazes de causar doenças ao consumidor.

Com a HACCP são identificados e avaliados os riscos do processo de produção.

Um grupo de especialistas reune-se para avaliar possíveis riscos de qualquer tipo e estimar tanto a probabilidade de que aconteçam durante o desenvolvimento normal do processo de produção, como o alcance do dano no caso de que eventualmente aconteça.

Graças à identificação dos riscos que dizem respeito a distribuidores, funcionários, equipamento e historial, a HSN é capaz de traçar procedimentos de desenvolvimento seguros para prevenir que tal possa acontecer.

2. Determinar Pontos de Controlo Críticos

Qualquer ponto, ou passo, do processo de fabrico completo (desde a receção da matéria-prima até à colocação em venda do produto para o consumidor) onde se aplica um controlo para prevenir, eliminar, ou reduzir um risco para a segurança alimentar a um nível aceitável, é o designado ponto de controlo crítico.

Cada passo do processo de produção é avaliado para identificar, selecionar e implementar os Pontos de Controlo Críticos.

3. Estabelecer limites críticos

Em cada passo identificado com um Ponto de Controlo Crítico, os limites críticos para as medidas preventivas associadas aos pontos de controlo crítico devem ser estabelecidos.

Um limite de controlo crítico é o valor máximo e mínimo do processo que se deve manter num ponto determinado, de qualquer variável de interesse relativa à segurança alimentar, para controlar os riscos identificados no Ponto de Controlo Crítico.

Pedidos HSN

Pedidos HSN.

4. Estabelecer procedimentos de monitorização.

Os procedimentos de monitorização para cada Ponto de Controlo Crítico devem ser estabelecidos.

“Monitorizar” consiste em incluir uma sequência planificada de observações e/ou medições que permitam identificar se um ponto de controlo crítico está sob controlo.

É caracterizada por 3 objetivos primários:

  1. Seguir o controlo do processo.
  2. Determinar quando existe um desvio
  3. Fornecer documentação escrita para os procedimentos de verificação.

5. Estabelecer ações corretoras

Devem ser desenvolvidas ações corretoras para cada processo que foi identificado com um Ponto de Controlo Crítico. As ações corretoras são ações que devem ser tomadas perante o aparecimento de desvios ao processo, para além dos limites críticos determinados no ponto 3.

Estas ações identificam o acesso à não conformidade e permitem retornar a produção para a corrigir de forma segura.

6. Estabelecer uma manutenção dos registos e procedimentos documentais.

Os procedimentos de manutenção dos registos permitem dispôr da documentação durante todo o processo HACCP.

A mantutenção dos registos inclui:

  • Fornecer documentação para riscos.
  • Os Pontos de Controlo Críticos.
  • Os limites críticos.
  • Os procedimentos de monitorização.
  • As ações de correção.
  • Os procedimentos de verificação.
  • Os registos de operações diárias.

7. Estabelecer procedimentos de verificação.

Os procedimentos de verificação asseguram que o sistema HACCP em aplicação está a funcionar de forma correta e eficaz.

HACCP está estreitamente ligada à GMP, já que partilham certos objetivos.

A Bureau Veritas é a entidade certificadora que acredita que a HSN cumpre com os critérios normativos que dizem respeito a ambos os sistemas de gestão.

O que são as normas ISO?

ISO faz referência à “International Organization for Standarization”, uma entidade internacional não governamental que estabelece uma série de normas enquadradas sob o quadro europeu, que estabelecem os padrões, procedimentos e especificações dos procesos de controlo de qualidade e segurança alimentar.

Existem muitos tipos de normas ISO, algumas delas são específicas a certos setores, enquanto outras asseguram vários critérios determinantes de fatores globais como a qualidade, o meio ambiente, os riscos laborais e a segurança no trabalho, ou a responsabilidade social.

A ISO 22000 é a certificação mais específica para a indústria alimentar, já que consiste num sistema de gestão de segurança alimentar compatível com outras certificações, como a GMP e a HACCP, já que serve apenas para complementar os critérios que regulam o estabelecimento destas certificações.

Por que motivo os nossos produtos da SportSeries incluem as certificações?

A HSN é uma empresa dedicada à qualidade.

Desde o início que aplicamos os nossos métodos de controlo de qualidade e seguimos todos os produtos desenvolvidos nas nossas instalações de fabrico, e chegamos a um ponto no qual quisemos certificar os ditos produtos.

GMP e HACCP foram duas certificações de sistemas de controlo que foram rápida e facilmente acreditados, já que nós mesmos realizávamos já os passos requeridos para a sua obtenção.

Armazém HSN HACCP e CGMP

Armazém HSN.

Na nossa análise das exigências de mercado, considerámos a possibilidade de solicitar o certificado de conformidade das normas ISO 22000:2018, mas, depois de avaliar custo/benefício da acreditação de procedimentos que já se estão a realizar na própria fábrica graças à implementação das regras da legislação GMP e HACCP, preferimos não realizar o investimento económico unicamente “pelo título”.

A HSN continua a crescer! Visita o seguinte link para comprovar os grandes avanços que conseguimos em 2020.

Atualmente estamos a implementar um rigoroso controlo documental, muito acima das especificações da certificação CGMP, para obter um certificado de renome na indústria alimentar que os consumidores do mercado espanhol solicitam muito.

Estamos a aumentar a nossa equipa de técnicos e especialistas do departamento de controlo de qualidade, e a realizar todos os investimentos necessários para obter uma nova certificação que consideramos distintiva e que dá valor ao nosso compromisso com os clientes.

HSN We Are Nutrition

Avaliação Significado selos HACCP e CGMP

Certificação CGMP - 100%

Especificações - 100%

Selo HACCP - 100%

Especificações - 100%

100%

HSN Evaluação: 5 /5
Content Protection by DMCA.com
Sobre Alfredo Valdés
Alfredo Valdés
Especialista e treino de fisiopatologia metabólica e nos efeitos biomoleculares da alimentação e o exercício físico, com os seus artigos, vai levar-te no complexo mundo da nutrição desportiva e clínica, de forma simples e desde uma perspectiva crítica.
Confira também
Estudo Científico com a Cafeína da HSN
A Cafeína da HSN Posta à Prova

Um estudo científico da Universidade de Granada utiliza a cafeína da HSN. Índice1. Estudo Científico …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *