O que é a Bioimpedância e para que se utiliza?

O que é a Bioimpedância e para que se utiliza?

No artigo de hoje vais entender o que é a bioimpedância, o que estamos a medir com esta ferramenta e qual é o seu nível de fiabilidade.

O que é o estudo da bioimpedância?

Há já algum tempo que os profissionais de saúde se aperceberam de dois factos fundamentais que afetam a saúde da população:

  1. O primeiro radica em que, apesar da grande inércia social que acarreta, o peso por si só não é um bom marcador de saúde, salvo em casos extremos.
  2. O segundo facto deriva do primeiro: é a composição corporal, a quantidade relativa de massa gorda e massa livre de gordura, o que realmente condiciona a saúde, funcionalidade e estética do paciente ou cliente em questão.

Por isso cada vez mais pessoas procuram ferramentas úteis e fiáveis com as quais medir a sua composição corporal, passando o clássico IMC para um segundo plano.

 

Balança de Biompedância

Balança de Bioimpedância.

O estudo de bioimpedância (BIA) é, portanto, a forma mais simples e de andar por casa para estimar a tua percentagem de gordura corporal e de massa muscular.

O que mede a bioimpedância

Uma balança de bioimpedância mede a resistência que uma pequena, indolor e impercetível corrente elétrica tem que vencer ao atravessar os teus diferentes tecidos corporais.

Essa resistência é ao que o termo “impedância” faz referência.

Isto permite-lhe diferenciar dois grandes subtipos de tecido: massa gorda e massa livre de gordura.

Massa livre de gordura

A massa gorda, pelo seu menor conteúdo de água, é mais densa do que o músculo e portanto a corrente elétrica encontra mais resistência ao ser atravessada.

Tudo aquilo que não é identificado como massa gorda por esta corrente elétrica é, portanto, massa livre de gordura.

Esta categoria (MLG) engloba diferentes tecidos, como:

  • Músculo (o mais importante);
  • Osso; ou
  • Tecido conjuntivo (fáscias, cartilagens, tendões).

A corrente utilizada pode ser monofrequência (a aproximadamente 50 kHz) ou multifrequência, sendo esta última a mais precisa (e despendiosa) porque permite maior diferenciação entre tecidos corporais.

Depois de emitida essa pequena corrente elétrica, o aparelho integra essa impedância ou resistência com a informação pessoal do indivíduo: idade, altura e sexo.

Finalmente, dá-te a informação que procuras: qual é a tua percentagem estimada de músculo e gordura.

Que gordura mede a bioimpedância elétrica

A balança de bioimpedância não faz distinção entre diferentes subtipos de gordura.

Por exemplo, um problema frequente que encontramos é que não faz distinção entre a gordura visceral e a gordura subcutânea.

Isto é algo problemático, porque é a gordura visceral a que mais risco cardiovascular confere à pessoa.

Gordura Visceral

Claro que também faz distinção entre outros subtipos de gordura mais específicos, como a gordura castanha ou parda, cuja percentagem relativa é muito baixa.

Se queremos fazer uma estimativa da gordura visceral temos de usar outras técnicas, como a ecografia, que nos permite estimar a gordura visceral medindo a gordura pré-peritoneal.

Para quem é indicado?

Qualquer pessoa pode estimar a sua composição corporal com uma balança de bioimpedância.

A única contraindicação pode recair em pessoas que têm aparelhos biomédicos dependentes de sensores e gerar correntes elétricas, como por exemplo os pacemaker.

Neste caso, a evidência não é clara, pelo que se costuma recomendar não utilizar estes aparelhos ou fazê-lo sob supervisão de um profissional.

Em qualquer caso, se queres ir mais além do peso (e deves), e queres um indicador mais fiável da tua saúde, adquirir uma balança deste tipo, entre as muitas que há no mercado, pode ser uma boa opção.

Perder gordura

Pensa que mesmo que inclusivamente a sua precisão não seja excelente, utilizar sempre a mesma vai revelar a tendência para ganhar, perder ou manter a gordura corporal.

A bioimpedância elétrica também é amplamente utilizada pelos profissionais de saúde no âmbito da dietética e a nutrição clínica ou desportiva, pois é uma forma simples, económica e fácil de analisar a composição corporal dos pacientes.

A bioimpedância é fiável?

A grande maioria de ferramentas que medem a composição corporal e que estão ao alcance do público médio permitem simplesmente fazer uma estimativa da tua composição corporal.

Métodos mais precisos como a análise por DEXA ou da RMN apenas estão ao alcance de projetos de investigação ou grandes clínicas e centros.

Também existe a possibilidade de utilizar a plicometria ou medição de dobras, mas vais estar a depender uma vez mais de um profissional adequadamente formado.

E por que razão não é exata?

O nosso corpo não é um elemento uniforme nem simétrico, e também existem alguns fatores que podem condicionar o resultado da tua balança de bioimpedância:

  • A tua idade, altura e sexo.
  • Etnia.
  • Atividade física recente.
  • Posição do corpo.
  • Nível de hidratação prévio.
  • Onde tens tendência a armazenar gordura (exemplo: visceral vs subcutânea).
  • Gravidez ou momento do ciclo menstrual.

Conselhos antes do estudo de composição corporal

Utilizar uma balança de bioimpedância elétrica para medir a tua composição corporal, como já vimos, tem os seus inconvenientes.

Não obstante, se não vais regularmente a um nutricionista ou médico que monitorize o teu progresso por ti, é uma das opções mais viáveis para o público médio, sem a necessidade de gastar milhares de euros.

Se tomaste a decisão de medir a tua composição corporal com um destes aparelhos, estes conselhos podem ser úteis para ti:

  • Utiliza sempre o mesmo aparelho, pois existe muita variabilidade entre marcas.
  • Utiliza sempre a bioimpedância à mesma hora e nas mesmas condições (exemplo: depois de ir ao wc, mesma posição, em jejum, etc.).
  • Não fiques obsessionado com as pequenas variações. Melhor, toma como referência a média semanal. Isto eliminará estas oscilações e marcará uma tendência mais real.
  • Se acreditas que podes ter um excesso de gordura visceral, utiliza também outros índices, como o índice cintura-anca, visto que a bioimpedância elétrica pode dar-te uma perceção de “baixo risco” irreal.
  • Lembra-te que a percentagem de gordura corporal é só mais um indicador, e pode que não seja o mais importante no cômputo global da tua saúde.

Força de pega

Outros marcadores como a força na pega, os teus níveis de energia ou o teu rendimento no ginásio são igualmente ou mais importantes.

Se este post foi útil para ti, não te esqueças de o partilhar com a tua comunidade. Vemo-nos no seguinte post. Vamos continuar a treinar!

Entradas Relacionadas

  • Índice de Massa Corporal (IMC) e Índice Cintura-Ancas (ICC), duas metodologias diferentes para medir a nossa composição corporal. Contamos-te tudo em este link.
  • Conselhos para alcançar o peso ideal fazendo clique aqui.
Avaliação Bioimpedância

O que é - 100%

Funcionamento - 100%

Fiabilidade - 100%

Recomendações - 100%

100%

HSN Evaluação: 5 /5
Content Protection by DMCA.com
Sobre Borja Bandera
Borja Bandera
Borja Bandera é um jovem médico dedicado as áreas de nutrição, exercício e metabolismo, que concilia a sua atividade clínica junto a sua vocação divulgativa e investigadora.
Confira também
Benefícios de tomar o Pequeno-almoço
Benefícios de tomar o Pequeno-almoço: Conheces Quais São?

No post de hoje tratamos de dar uma visão razoável e normal acerca dos benefícios …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *