Extrato de Raiz de Urtiga: O que é e por que motivo o incluir no teu Plano de Suplementação?

Extrato de Raiz de Urtiga: O que é e por que motivo o incluir no teu Plano de Suplementação?

O extrato de urtiga é um dos produtos que sem dúvida nenhuma mais vais ver este ano de 2020, pois começou a ter uma grande importância pela sua utilização juntamente com outros extratos de plantas também muito importantes.

Queres aprender tudo o que estas plantas podem dar à tua saúde? Não percas esta informação!

O que é a Raiz de Urtiga

O extrato de raiz de urtiga é um produto obtido a partir da concentração das raízes das plantas da família Urtica, de todas elas a espécie dioica L. é a mais estudada.

A Urtica dioica L. é a planta mais eficiente da família para desenvolver um suplemento alimentar à base do seu extrato.

Esta espécie é oriunda de África e do oeste asiático, mesmo que atualmente se encontre disseminada por praticamente todas as regiões do mundo.

Urtiga (Urtica) e rash cutâneo

Urtiga (Urtica) à esquerda, rash cutâneo por contato à direita.

É uma planta caracterizada pelos efeitos dérmicos que produz o contato com as suas folhas, as quais têm uns microfilamentos cheios de substâncias irritantes, como a histamina ou a hidroxitriptamina.

Por isso as raízes são as estruturas da planta mais utilizadas para a utilização como suplemento alimentar: já que carecem destes compostos químicos, e do seu efeito irritante.

A suas raízes são muito ricas em lectinas, polissacáridos, lignanos, e esterois, que foram associados a uma série de efeitos terapêuticos tradicionais que ainda se mantêm na etnomedicina atual.

Para que serve o extrato de raiz de urtiga

O extrato de urtiga foi utilizado tradicionalmente para o tratamento da asma, o crescimento do cabelo, da diabetes e outras condições.

Os suplementos alimentares não estão destinados ao tratamento de condições que requeiram de cuidados médicos; e tais efeitos não foram validados cientificamente.

Panta Urtiga

Atualmente, os usos medicinais que estão apoiados por dados clínicos, de acordo com a monografia das plantas medicinais da Organização Mundial da Saúde, são:

“O tratamento sintomático das desordens do trato urinário baixo (noctúria, poliúria, retenção urinária) que resulta das etapas 1 e 2 da Hiperplasia Benigna da Próstata (HBP) baseado em Alken, quando o diagnóstico de câncro prostático é negativo” (2002)

Que benefícios tem a Raiz de Urtiga?

O extrato de raiz de urtiga foi associado a efeitos positivos sobre a HBP pelo seu conteúdo em Beta-sitosterol, um esterol vegetal de presença característica nas raízes da planta:

Estrutura química do beta-sitosterol.

Estrutura química do beta-sitosterol.

No estudo realizado por Safarinejad (2005) em 620 pacientes de 55 a 72 anos com HPB, durante 6 meses, demostrou que o extrato de urtiga:

  • Diminui os valores do questionário internacional de sintomas prostáticos.
  • Aumenta o fluxo de urina máximo.
  • Diminui o volume de urina residual pós-miccional.

De forma significativa, contra o placebo.

Efeitos da Urtica Dioica

Gráfico das alterações pré- (azul e cinza) e pós- (laranja e amarelo) 6 meses em 3 variáveis (sintomas, fluxo de urina máximo, volume de urina residual) do grupo tratado com urtiga e do grupo placebo.

Beta-sitosterol: o composto estrela

O beta-sitosterol, também conhecido como sitosterol, é um tipo de esterol de plantas (fitoesterol), com estrutura de esteroide, que destaca pelos seus mecanismos de ação antilipidémicos.

Como outros esterois vegetais, é capaz de reduzir os níveis de colesterol no sangue através de um consumo diário durante pelo menos duas semanas, a doses de pelo menos 2,5g.

Os esterois vegetais, como o beta-sitosterol, diminuem a absorção de lípidos no intestino, reduzindo a integração destes ácidos gordos nas micelas que passam no sangue. Os esterois que são absorvidos voltam ao intestino bombeados por umas proteínas transportadoras ABCG-5/8, e são eliminados pelas fezes como o colesterol não absorvido.

fitoesterois

Mecanismo de ação mediante o qual os fitoesterois diminuem a absorção de colesterol (Marinageli et al., 2006).

Além disso, o beta-sitosterol está ligado a mecanismos antioxidantes, pelos quais pode exercer os efeitos atribuídos ao extrato de urtiga (Elixir Data Resources – ChEBI, 2017).

O extrato de Urtiga e da testosterona

Por volta de 90% da testosterona é produzida pelos testículos e o resto é produzido pelas glândulas suprarrenais.

A testosterona funciona como uma hormona afrodisíaca nas células do cérebro e como uma hormona anabólica no desenvolvimento do osso e músculo esquelético.

No entanto, a união da testosterona a uma glicoproteína conhecida como globulina unificada a hormonas sexuais (SHBG) diminui a quantidade de testosterona ativa.

Quando a testosterona está unida, encontrando-se ainda no organismo, no entanto em conjunto com ‘SHBG’ é incapaz de produzir qualquer benefício.

Esta testosterona atada é inútil.

À medida que os homens envelhecem depois dos 45 anos, a capacidade de união de testosterona com SHBG aumenta quase dramaticamente em média quase em 40% e coincide com a perda de massa muscular e com uma diminuição da líbido, entre outros sintomas.

Alguns estudos mostram que a diminuição no interesse sexual com a idade avançada nem sempre é devido à quantidade de testosterona produzida, mas sim à união aumentada de testosterona à globulina de SHBG.

Isto explica o porquê de alguns homens mais velhos que estão em terapia de substituição de testosterona não reportam os efeitos desejados.

Testosterona e Extrato de Urtiga

Isto acontece porque a testosterona administrada une-se rapidamente com a ‘SHBG.’

Depois de que a testosterona excessiva se unir à SHBG, não é biodisponível para ser utilizada pelo corpo, o que causa uma diminuição nos níveis de testosterona livre.

Qual o papel da urtiga?

Alguns dos compostos ativos dentro da urtiga incluem esterois vegetais, ácidos oleanol, acetilcolina, histamina, glucóssidos de flavonol e um total de seis isolectinas diferentes.

As seis isolectinas encontradas na urtiga mostram-se para inibir a união da testosterona com globulina de união a hormonas sexuais, ou SHBG e pode influir no nível sanguíneo de hormonas livres, ou seja, as hormonas esteroides deslocam-se do seu sítio de união com o SHBG.

Contraindicações

A raiz de urtiga não foi associada a efeitos adversos significativos, salvo quando se tem contato tópico (através da pele) com as folhas ou com os caules frescos, pelas suas propriedades irritantes. Podes ver que a sua utilização é contraindicada em casos de alergia conhecida a plantas da família das Urticaceae.

A sua utilização durante a gravidez e a lactância, assim como em crianças, é contraindicada.

Extrato de Raiz de Urtiga HSN

O extrato de raiz de Urtiga da HSN foi desenvolvido a partir da raiz da planta Urtica dioica L., a espécie mais estudada e comumente utilizada em ensaios clínicos.

A ratio de extração do suplemento da EssentialSeries é 5:1, o que quer dizer que cada 5 unidades de raiz fresca de urtiga equivalem a 1 unidade de extrato seco do produto, ou dito de outro modo, é 5 vezes mais concentrado do que no seu estado nativo.

O extrato foi desenvolvido utilizando uma matéria-prima normalizada a 1% de Beta-sitosterol, um tipo de esterol vegetal naturalmente presente nas raízes da planta, e à qual se associam pelo menos parte dos efeitos tradicionalmente atribuídos à planta.

Extrato de Raiz de Urtiga HSN

Cada cápsula do Extrato de Urtiga da EssentialSeries fornece 5mg de Beta-sitosterol.

Os nossos produtos fornecem toda a informação necessária para conhecer os detalhes do suplemento alimentar, sem confusão, ao contrário de outros distribuidores.

Além disso, também contém uma elevada concentração de Vitamina B6 e Zinco (em forma de citrato de Zinco):

  • Isto deve-se à vitamina B6 que contribui para a redução do cansaço e da fadiga, o que a converte numa vitamina de grande importância nutricional para a saúde.
  • O zinco é um mineral muito relevante, especialmente em homens, já que este contribui para a manutenção dos níveis normais de testosterona no sangue.

Também este mineral é nutricionalmente indispensável em ambos os sexos, e a utilização de produtos alimentares que são as suas fontes e que são importantes para a saúde.

Podes ver este suplemento alimentar, além de muitos outros produtos na nossa página web.

Referências Bibliográficas

  1. Safarinejad, M. R. (2006). Urtica dioica for treatment of benign prostatic hyperplasia a prospective, randomized, double-blind, placebo-controlled, crossover study. Journal of Herbal Pharmacotherapy, 5(4), 1–11.
  2. Urtica dioica; Urtica urens (nettle). Monograph. (2007). Alternative Medicine Review : A Journal of Clinical Therapeutic, 12(3), 280–284.
  3. World Health Organization. (2002). Who Monographs on Selected Medicinal Plants: 02 (Illustrated ed.). Ginebra, Suiza: World Health Organization.
  4. ELIXIR Core Data Resources. (2017). sitosterol (CHEBI:27693).
  5. Marinangeli, C. P. F., Varady, K. A., & Jones, P. J. H. (2006). Plant sterols combined with exercise for the treatment of hypercholesterolemia: Overview of independent and synergistic mechanisms of action. Journal of Nutritional Biochemistry, 17(4), 217–224.

Entradas Relacionadas

  • Sabes como interpretar uma etiqueta de um suplemento de Extrato de Plantas? Contamos-te aqui.
  • Beta-ecdysterona e o seu papel anabólico… Aprofunda mais em este post.
Avaliação Raiz de Urtiga

O que é - 100%

Usos - 100%

Benefícios - 100%

Suplemento - 100%

100%

HSN Evaluação: 5 /5
Content Protection by DMCA.com
Sobre Alfredo Valdés
Alfredo Valdés
É especialista em treino de fisiopatologia metabólica e nos efeitos biomoleculares da alimentação e do exercício físico.
Confira também
sais cetonas
Sais de Cetonas

Analisamos a suplementação com sais de cetonas e os seus potenciais efeitos ergogénicos. É possível …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.