Maltitol: Tudo o que deves Saber

Maltitol: Tudo o que deves Saber

Se ouvires a palavra maltitol, o que te vem à cabeça? Muita gente pensa logo na letra “E-“ do código europeu de registo de aditivos alimentares.

  • O maltitol é um desses E-?
  • Então é mau?
Tranquilos! O maltitol é uma das maiores promessas da indústria alimentar da atualidade. Não percas todos os pormenores.

O que é o Maltitol

O maltitol (C12H24O11; 4-O-α-glucopyranosyl-D-sorbitol), é um poliol dissacárido, com 9 grupos hidróxilo -OH na sua composição, que é oriundo do tratamento da maltose isolada por fermentação vegetal de cereais com amido, normalmente o milho.

Maltitol estrutura química

O maltitol é um ingrediente Halal, vegan e livre de Organismos Geneticamente Modificados.

É um adoçante sauve, substituto do açúcar, especialmente interessante pelas suas características organolépticas semelhantes ao açúcar branco de mesa.

Propriedades e Benefícios do adoçante

Este adoçante tem uma série de características que o convertem numa alternativa ideal ao açúcar, não apenas do ponto de vista nutricional mas também sensorial.

O maltitol tem uma massa molecular praticamente idêntica à do açúcar (344 vs 342 gramas), com um grau de doçura relativa de 90% (0,9/1 com o açúcar como referência), uma solubilidade semelhante (65 vs 67% em 100mL a 22ºC) e uma elevada estabilidade térmica.

Alternativa ideal ao açúcar

Então é como o açúcar?

Sim, semelhante, daí que seja um adoçante esperançosamente prometedor.

Além disso, tem também benefícios nutricionais como:

  • O seu valor energético é praticamente metade (2,4kcal/g vs 4kcal/g).
  • O seu índice glicémico é muito menor (35 vs 68).
  • Não diminui o pH da cavidade bucal, pelo que não é cariogénico (não provoca cáries).
Propriedade Fisico-químicaAçúcar brancoMaltitol
Massa molecular relativa342344
Doçura1,00,9
Solubilidade6765
Ponto de fusão (ºC)168-170144-152
Valor energético (Kcal/g)4,02,4
Índice Glicémico (IG)6835
Fórmula químicaC12H22O11C12H24O11
Certas investigações referem o potencial prebiótico do maltitol, no entanto, a grandeza deste efeito ao nível funcional ainda continua a ser avaliada.

Inconvenientes

O principal inconveniente do maltitol, como se passa com outros poliálcoois, é que a característica que faz com que tenham menos calorias e um índice glicémico mais baixo baseia-se ma sua má absorção intestinal.

Como se absorvem em menor percentagem, o impacto nutricional é menor, mas o maltitol ingerido e não absorvido tem de ser eliminado através das fezes.

Isto faz com que grandes ingestões de maltitol estejam associadas a efeitos adversos sobre o sistema gastrointestinal: incómodos, flatulências, diarreias.

Nem todas as pessoas apresentam a mesma sensibilidade, e a tolerância ao próprio adoçante é melhorada mediante o consumo progressivo do mesmo.

Mesmo assim, o maltitol é um dos poliálcoois melhor tolerados, e ingestões de menos de 20g em bolo (rapidamente) e até 30 a 40g diários (15g em crianças) são bem toleradas.

Para que serve o Maltitol?

Utiliza-se como:

  • Agente de volume: Para aumentar o volume das misturas em pó e/ou dividir melhor um ativo em comprimidos/cápsulas.
  • Humidificante: Prevenindo a dissecação de preparados alimentares que se conservam em baixas condições de humidade, dentro de uma atmosfera protegida.
  • Emulsionante: Melhorando a solubilidade de duas fases não misturáveis (gordura e aquosa), por exemplo no chocolate.
  • Edulcorante: Dando doçura.
  • Espessante: Aumentando a densidade e melhorando a reologia de uma mistura em estado líquido.

Para que serve o Maltitol

O maltitol tem muitas aplicações na indústria alimentar e farmacêutica.

Se queres aprofundar sobre os poliois ou álcoois do açúcar recomendamos visitar este link.

Utilizações

A principal utilização é como adoçante, inclusivamente de mesa, para uso doméstico e na restauração. A indústria usa o maltitol porque é, na atualidade, possivelmente o substituto mais parecido ao açúcar que existe.

Utiliza-se em:

  • Pastilhas Elásticas: Para elaborar a lacagem exterior das drageias, graças à sua menor higroscopia mantém a pastilha elástica crocante durante mais tempo, e dá doçura.
  • Gelados: Previne a cristalização da fração aquosa e melhora a reologia do leite, aumentando a cremosidade do preparado.
  • Refrigerantes Zero: Previne a cristalização de poliálcoois menos estáveis em água que tendem a precipitar-se e a aglomerar-se.
  • Algodão-doce e doces em geral: Melhora a textura, fornece doçura e prolonga a vida útil.
  • Gelatinas: Fornece textura e estabilidade, especialmente em gelatinas e compotas à base de pectina.
  • Pastelaria: Para elaborar tartes e bolos, graças à sua grande estabilidade térmica pode ir ao forno sem chegar a torrar, adquirir gosto amargo nem alterar as suas propriedades.

Nutchoco

Mas, sem sombra de dúvida, a aplicação mais utilizada e o motivo pelo qual podes encontrar maltitol em alguns preparados da HSN é o chocolate, como é o caso da Nutchoco.

No chocolate, o maltitol não tem rival:

  • Estabiliza a mistura durante o “conching”, que é o processo de homogenização da pasta e da manteiga de cacau, onde se melhora a cremosidade da matéria; permite tratá-lo por decantação, aplicar elevado stress mecânico e calor no circuito de trânsito a mais de 80ºC, que é o ponto de “melting” ideal para o cacau destinado à elaboração de chocolates.
  • Estabiliza os chocolates durante o seu armazenamento, evitando que se sequem, quebrem, derretam ou sofram outras alterações quando se embalam.
  • Reduz o amargo natural dos grãos de cacau.
  • Melhora a viscosidade do chocolate prevenindo o “Blooming”, que é o processo mediante o qual os açúcares e as gorduras naturais do cacau perdem estabilidade e chegam à superficie, criando uma desagradável camada branca de textura arenosa.

Blooming

Proceso de “blooming”.

O maltitol é o adoçante dos diabéticos?

O maltitol é um adoçante que os diabéticos podem utilizar com moderação em substitução do açúcar.

Ainda assim, o maltitol continua a produzir uma resposta glicémica e insulinémica mas que, apesar de ser menor do que a gerada pelo açúcar branco, continua a existir.

Stevia

Extrato de Stevia da HSN

Em diabéticos, é preferível utilizar adoçantes intensos como os glucóssidos de stevia, a sucralose, o aspartamo, a sacarina, o ciclamato sódico, o acesulfamo potássico ou qualquer outro deste género, já que não produzem nenhuma resposta nos níveis de açúcar do sangue.

Quais são as precauções que se deve ter com o maltitol?

Salvo casos excecionais (de grande consumo), nenhuma, já que a segurança do maltitol foi avaliada por autoridades alimentarares do calibre da EFSA, da JECFA, e do Comité do Código Alimentar.

Se comprares maltitol “raw”, para usar como substituto do açúcar nos teus preparados caseiros, certifica-te apenas de evitar usar mais de 20g por toma e não superar as 40g diárias, para prevenir o aparimento de incómodos digestivos.

Isto é adaptável, já que as pessoas mais acostumadas ao uso deste adoçante podem utilizar quantidades superiores sem efeitos indesejados.

Contra-indicações

A gravidez é uma situação na qual não se deve tomar o maltitol, já que o seu uso em elevadas doses (4mg/kg) foi associado a efeitos embriotóxicos, reduzindo o peso corporal do feto e atrasando o crescimento do mesmo.

Não foram notificados outros fatores de risco para o uso de maltitol em nenhuma das doses estudadas.

O consumo de Maltitol é seguro?

Sim.

O maltitol é um adoçante aprovado para a sua utilização em humanos sem ADI (“Ingestão Adequada Diária”).

“O comité considera impróprio estabelecer um ADI a estes produtos (poliois), mas considera aceitável o uso continuado de maltitol e produtos baseados em maltitol. Devem considerar-se as suas limitações pela sua ação laxante. O comité não considera necessários estudos a longo prazo sobre estes compostos por causa do seu metabolismo e do facto de já existem estudos a longo prazo sobre o sorbitol”

EC, 1985.

Por agora, e até que se demonstre o contrário, a utilização de maltitol e segura e não foi associado de forma consistente a nenhum efeito adverso de relevância.

O que deve conter o rótulo dos produtos?

O maltitol, com todos os poliálcoois, possui um potencial calórico regulado de 2,4kcal/g.

Rótulo dos produtos

Rótulo da Tablete de Chocolate Preto da HSN.

E de acordo com o Regulamento (EC) Nº 1333/2008 (EC 2008, EU 2011) do regulamento Europeu, todos os alimentos que contêm mais de 10% da sua composição em poliálcoois autorizados adicionados devem conter no rótulo a seguinte declaração:

“Um consumo excessivo pode produzir efeitos laxantes”

Referências Bibliográficas

  1. EC (1985) European Commission Scientific Committee for Food, sixteenth series.
  2. Saraiva, A., Carrascosa, C., Raheem, D., Ramos, F., & Raposo, A. (2020). Maltitol: Analytical determination methods, applications in the food industry, metabolism and health impacts. International Journal of Environmental Research and Public Health, 17(14), 1–28.

Entradas Relacionadas

  • O Eritritol é outro adoçante muito utilizado. Conhece-o ao máximo fazendo click aqui.
  • A Sucralose possui um poder adoçante muito superior ao do açúcar… continuar a ler.
Avaliação Maltitol

O que é - 100%

Propriedades - 100%

Utilizações - 100%

É seguro? - 100%

100%

HSN Evaluação: 5 /5
Content Protection by DMCA.com
Sobre Alfredo Valdés
Alfredo Valdés
Especialista e treino de fisiopatologia metabólica e nos efeitos biomoleculares da alimentação e o exercício físico, com os seus artigos, vai levar-te no complexo mundo da nutrição desportiva e clínica, de forma simples e desde uma perspectiva crítica.
Confira também
razões mudar açucar coco
Açúcar de Coco

Neste artigo os contamos 4 razões pelas que deverias trocar o açúcar do café pelo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *