Preparação Física dos Árbitros de Futebol

Preparação Física dos Árbitros de Futebol

Os árbitros de futebol devem ultrapassar uma série de provas físicas que certifiquem o seu rendimento desportivo de acordo com as exigências do jogo.

Os árbitros de futebol

O futebol é um desporto coletivo de natureza intermitente cuja competição exige períodos de atividade que variam em:

  • Intensidade;
  • Duração; e
  • Tempos de recuperação (Drust, Atkinson & Reilly, 2007; Campos, 2015).

Árbitro

Como consequência, os árbitros como parte dos responsáveis diretos da implementação das regras de jogo devem ter um nível de condição física que lhes permita estar corretamente colocados, interagir com os jogadores no campo e que os ajude na tomada de decisões (Castillo, Cámara e Yanci, 2015; Castillo-Alvira, 2017).

Necessidades condicionais dos árbitros de futebol

A equipa de arbitragem exige duas necessidades condicionais durante o período preparatório e da temporada regular:

  1. As provas físicas.
  2. As exigências da competição.

Por um lado, durante o periodo preparatório os árbitros devem passar por um reconhecimento médico desportivo, uma análise de sangue e de urina.

Posteriormente, têm três convocatórias (figura 1 e 2) para a superação das provas físicas (antes do início da competição, novembro e fevereiro/março).

Testes físicos para árbitros de futebol

Figura 1. Primeira convocatória das provas físicas de árbitros de futebol. Fonte: Real Federação Espanhola de Futebol (2020).

Rondas de testes físicos para árbitros de futebol

Figura 2. Segunda e Terceira convocatórias das provas físicas de árbitros de futebol. Fonte: Real Federação Espanhola de Futebol (2020).

Por outro lado, as exigências físicas dos árbitros estão inter-relacionadas com a dos jogadores durante o mesmo jogo, sendo o objetivo final o controlo do comportamento dos mesmos e a correta aplicação das regras de jogo (Irigoyen, Vaíllo, Domínguez, Martín & Larumbe, 2014; Bustos-Viviescas, Acevedo-Mindiola & Ortiz-Novoa, 2017).

Resumidamente, os requisitos físicos da equipa de arbitragem são:

  • Alto volume de deslocações totais (10.000m aproximadamente).
  • Gestão das distâncias percorridas a alta intensidade e a sua influência na segunda parte do jogo (394m vs 313m).
  • Os árbitros principais desenvolvem mais distância e alcançam maiores velocidades médias do que os árbitros assistentes.
  • Os árbitros e os assistentes apresentam distintos padrões de atividade.

Árbitro assistente

No entanto, ambos patilham a diminuição do rendimento depois de exercícios intensos de curta duração, inícios das segundas partes e durante os minutos finais dos jogos.

Finalmente, os requisitos fisiológicos, isto é, aqueles indicadores internos que mostram as respostas fisiológicas em relação à função muscular dinâmica, controlo neuromuscular, rendimento salto vertical, coordenação e rendimento técnico, marcadores de dano muscular, depleção seletiva de substratos energéticos e concentração muscular e sanguínea de metabólitos.

Especificamente, os dados podem ser sintetizados com base a que os árbitros e assistentes apresentam diminuições significativas das respostas fisiológicas (FCpico, FCmedia, salto horizontal e vertical) nas segundas partes dos jogos, e passam a grande maioria do tempo das segundas metades em intensidades inferiores a 75% da FC máxima (Castillo, Cámara e Yanci, 2016; Castillo-Alvira, 2017; Mallo, García e Navarro, 2009)

Sou árbitro, como posso melhorar a minha condição física?

Conhecendo as exigências físicas e fisiológicas dos árbitros principais e assistentes durante os jogos de futebol, e os requisitos durante as provas físicas que são desenvolvidas em diferentes momentos da temporada, mostram a necessidade de organizar o treino em redor dos seguintes pontos:

Velocidade
  • Capacidade para realizar esforços de curta duração (10, 20, 30 e 40m) a uma grande velocidade.
  • Capacidade de realizar sprints repetidos a uma alta intensidade e com um período de recuperação curto: RSA.
Resistência
  • Habilidade de realizar trabalhos intermitentes intensos de longa duração, com períodos de recuperação completos, incompletos, longos, intermédios e curtos.
  • Competência no suporte de esforços de baixa-moderada intensidade durante períodos de tempo muito longos, intercalados com trabalhos de alta intensidade.
Força
  • Disposição de altos níveis de coordenação intramuscular (força máxima) e intermuscular (potência muscular).
Flexibilidade e Mobilidade Articular
  • Capacidade de alongamento-retração residual (por cima dos valores normais) nas articulações do membro inferior e tronco.

Como organizar um período preparatório num árbitro de futebol?

Os árbitros de alto nível estão expostos a exigências físicas e fisiológicas que geram os futebolistas durante o jogo.

De tal maneira, devem ser capazes de carregar as condições de jogo impostas por parte dos mesmos para poder controlar o comportamento dos jogadores e aplicar as regras do jogo (Irigoyen et al., 2014; Bustos-Viviescas et al., 2017).

Existe a necessidade de desenhar programas de treino específicos para o coletivo da arbitragem, estabelecendo sistemas de treino específicos em função das exigências condicionais que estes experimentam durante a competição e conseguindo adaptações que estejam refletidas na competição (Sainz, 2006; Castillo-Alvira, 2017)

Árbitro feminino

Por outro lado, para poder reproduzir durante os treinos e alcançar a sua máxima exposição durante os jogos, as exigências físicas e fisiológicas que representam os conteúdos do treino desportivo devem ser corretamente planificados, programados, calendarizados e prescritos.

Como resultado, foi proposto um período preparatório para o coletivo da arbitragem, organizado de forma coerente, eficaz e eficiente.

Periodo preparatorio

Figura 1. Metodologia e planificação do período preparatório para o coletivo arbitral. Fonte: elaboração própria.

AI: Alta Intensidade

  • RSA: Repeated Sprint Ability.
  • SAQ: Speed, Agility & Quickness.
  • V. Máx: Velocidade Máxima.
  • F. Máx: Força Máxima.
  • M. F. Máx: Manutenção da Força Máxima.
  • R. F-V: Resistência Força-Velocidade.

Como posso organizar o meu treino semanal durante a temporada?

A organização dos conteúdos de treino durante a semana regular de um árbitro de futebol pode ser uma tarefa complexa.

Seguidamente, sugere-se um padrão de treino semanal de Domingo a Domingo (figura 2).

Dentro do qual, o árbitro deverá treinar entre 3-4 vezes por semana as capacidades físicas específicas que exigem a atividade arbitral durante a competição.

Equipa de arbitragem

Concretamente, tendo como referência todos os dados expostos anteriormente, especificamente as exigências físicas e fisiológicas dos árbitros e assistentes de futebol, elaborou-se um microciclo regular de trabalho composto por 3 fases diferenciadas:

  1. Fase de Recuperação;
  2. Fase de Estimulação; e
  3. Fase Restabelecedora.

Planeamento preparatorio arbitros

Figura 2. Metodologia e planificação do período preparatório para o coletivo arbitral. Fonte: elaboração própria.

  • RA: Recuperação Ativa.
  • MS: Membro Superior.
  • HIIT: Treino Intercalar de Alta Intensidade.

Bibliografia

  1. Drust, B., Atkinson, G., & Reilly, T. (2007). Future perspectives in the evaluation of the physiological demands of soccer. Sports Med, 37(9), 783-805.
  2. Campos, M. A. (2015). Monitorización de respuestas físicas y fisiológicas al entrenamiento y la competición en el fútbol. (Tesis Doctoral). Universidad Pablo Olavide: Sevilla.
  3. Castillo, D., Cámara, J., & Yanci, J. (2015). Fatiga producida y Carga que supone un Partido Oficial a un Árbitro de Fútbol Internacional. I Congreso Nacional de Preparación Física en Fútbol.
  4. Castillo-Alvira, D. (2017). Cuantificación de las respuestas físicas y fisiológicas y análisis de la fatiga inducida por los partidos oficiales en árbitros de fútbol. Tesis Doctoral. Universidad del País Vasco.
  5. Real Federación Española de Fútbol (2020). Circular Nº 2: Pruebas físicas y controles médico en árbitros de fútbol. Comité Técnico de Árbitros. RFEF.
  6. Irigoyen, J. Y., Vaíllo, R. R., Domínguez, C. G., Martín, J. J. S., & Larumbe, A. L. A. (2014). Valoración y relación de las características antropométricas y la condición física en árbitros de fútbol. Revista Española de Educación Física y Deportes, (406), 15-27
  7. Bustos-Viviescas, B. J., Acevedo-Mindiola, A. A., & Ortiz-Novoa, J. A. (2017). Consumo máximo de oxígeno, frecuencia cardíaca máxima y velocidad aeróbica máxima de árbitros colombianos de fútbol. Búsqueda, 4(19), 149-157.
  8. Castillo, D., Cámara, J., & Yanci, J. (2016). Análisis de las respuestas físicas y fisiológicas de árbitros y árbitros asistentes de fútbol durante partidos oficiales de Tercera División de España.[Analysis of the physical and physiological responses of field and assistant soccer referees during Spanish Third Division official matches]. RICYDE. Revista Internacional de Ciencias del Deporte. doi: 10.5232/ricyde, 12(45), 250-261.
  9. Mallo, J., García, J. M., & Navarro, E. (2009). Rendimiento físico del arbitraje de fútbol en función del nivel de la competición. Archivos de Medicina del Deporte, 335-344.
  10. Sainz, J. M. (2006). Análisis del rendimiento físico de los árbitros y árbitros asistentes durante la competición en el fútbol (Doctoral dissertation, Universidad Politécnica de Madrid).

Entradas Relacionadas

  • Conheces os Melhores Suplementos para Futebol? Faz click aqui e fica a par de todos eles.
  • Se és futebolista, interessará conhecer este produto para melhorar o rendimento.
Avaliação Preparação Física em Árbitros de Futebol

Necessidades de capacidades físicas - 100%

Aspetos a ter em conta - 100%

Treino durante a temporada - 100%

Exemplos de planificação - 100%

100%

HSN Evaluação: 5 /5
Content Protection by DMCA.com
Sobre Ivan Sotelo
Ivan Sotelo
Iván Sotelo é um especialista em Prevenção e Readaptação Físico-Desportivo, com experiência em equipas de futebol profissionais. Escreve no Blog da HSN com artigos e recomendações para o treino.
Confira também
Nova normalidade no futebol
Regresso aos Treinos em Futebol: O que ter em conta para regressar sem problemas?

Após dois meses de confinamento parece que, finalmente, começamos a ver a luz ao fundo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *