Dieta Carnívora: O que é, Em que consiste, Riscos e Benefícios

Dieta Carnívora: O que é, Em que consiste, Riscos e Benefícios

Hoje vamos falar da última dieta de que toda a gente fala: a Dieta Carnívora.

  • O que é;
  • Em que consiste;
  • Quais são os seus benefícios; e
  • O mais importante, quais os riscos associados.

Tipos dietas

De tempos em tempos, aparece uma nova corrente dietética que parece poder solucionar todos os nossos problemas.

Nos últimos anos tivémos o auge da dieta paleo: a sua coerência evolutiva cativou muita gente e gerou um volume de adeptos importantes.

Paralelamente, a dieta cetogénica, a dieta pobre em hidratos de carbono e, mais recentemente, o jejum intermitente continuam hoje em dia a ter muitos seguidores.

Perante tal “invasão” de tantos tipos diferentes na forma como nos alimentamos, ou mesmo de dietas, podemos colocar a seguinte questão: São todas elas saudáveis? Contamos-te tudo aqui.

O que é a Dieta Carnívora

A dieta carnívora é muito fácil de entender…

Consiste na eliminação de absolutamente todos os alimentos que não sejam de proveniência animal.

Alimentos dieta carnivora

Desta maneira, o utilizador vai excluir todos os tipo de frutas, verduras, sementes ou leguminosas da sua dieta.

Afinal, o que se pode comer? Então, podemos comer carne, peixe, ovos, alguns derivados lácteos, como o queijo e orgãos internos (vísceras).

É, portanto, uma dieta altamente restritiva pela quantidade de grupos alimentares excluídos.

Zero Carb Diet

Além disso, tem outro nome pela qual é conhecida: Zero Carb Diet, ou dieta de zero carbohidratos, dado que se segues as suas premissas, o conteúdo em carbohidratos desta dieta é mínimo.

Funciona?

A dieta ganhou força e popularidade de diversas maneiras.

Um dos seus maiores defensores é o Doutor Shawn Baker, que está há mais de dois anos a praticar este tipo de dieta.

Na sua página web meatheals.com podes encontrar centenas de testemunhos de pessoas que referem que a dieta carnívora lhes fez muito bem.

Desde histórias de perda de peso, a melhorias de sintomas depressivos ou doenças auto-imunes.

Outra personalidade que pôs de moda esta dieta é o psicólogo Jordan Peterson, alegando, entre outras coisas, que os seus níveis de ansiedade diminuiram drasticamente quando começou uma alimentação carnívora, aliás, conforme podes comprovar através deste podcast de Joe Rogan.

Mas aquilo que nos interessa é fazer uma análise dos eventuais benefícios e potenciais riscos desta dieta, assim que vamos a isto!

Quais são os seus Benefícios?

Exclui alimentos que não devem estar na tua dieta

O carácter exclusivo da dieta tem uma parte positiva: vais estar a eliminar de uma vez só todas as fontes de açúcar, farinhas refinadas, óleos vegetais e alimentos ultra-processados.

Beneficios dieta carnivora

Isto é, o núcleo da dieta ocidental que se relaciona de maneira muito clara com maior prevalência de doença crónica.

É muito simples perder peso

A dieta carnívora é uma dieta muito hiperproteica e, mesmo que não se mencione, também é uma dieta cetogénica pelo escasso fornecimento de glucose exógena.

Isto vai fazer com que te mantenhas saciado a maior parte do tempo, e diminui a tua ansiedade pela comida, o que é um dos benefícios que mais frequentemente comentam os seguidores da dieta.

Se queres aprofundar mais acerca da Dieta Hiperproteica, faz click em este link.

É simples não perder músculo

Se o défice calórico criado não é muito elevado, ou fornecer grande quantidade de proteína de grande valor biológico.

Musculo

Especialmente se realizas exercício físico de força, vai ajudar-te a manter a tua massa magra.

Diminuição da ansiedade

Isto não é novo…

Conforme referi anteriormente, una dieta baseada unicamente na carne, peixe e ovo, ainda que não se reconheça como tal, é uma dieta cetogénica no sentido de que vai produzir certo aumento de corpos cetónicos em plasma.

Os corpos cetónicos têm demonstrado um efeito neurodepressivo que parece estar diretamente relacionado com a melhoria dos sintomas de ansiedade e melhoria do estado de ânimo que os pacientes que seguem uma dieta cetogénica experimentam.

Revê agora os princípios da Dieta Cetogénica visitando este artigo.

Pode melhorar certas patologias

Especialmente patologias de corte metabólico como diabetes tipo 2, síndrome metabólico ou obesidade.

Não obstante, muitos dos seus utilizadores relatam melhoria de algumas doenças auto-imunes, como a doença de Crohn ou a artrite reumatóide.

Mesmo que a ciência vá ter de comprovar esta evidência prática, desde o ponto de vista da fisiopatologia não é descabido pensar que uma dieta tão restritiva em antigénios possa melhorar a patologia auto-imune.

Por outro lado, o caráter fortemente auto-inflamatório dos corpos cetónicos vai melhorar a sintomatologia de muitas destas patologias.

Agora passemos a comentar os (não poucos) riscos que esta dieta contém.

Carnes

Quais são os seus Riscos?

Exclusão não justificada de grupos alimentares saudáveis

Os defensores da dieta carnívora argumentam que o ser humano, evolutivamente falando, não está preparado para ingerir e processar vegetais em grandes quantidades.

Continuam a falar da presença de antinutrientes, como os fitatos em alimentos de origem vegetal, e o seu presumível efeito prejudicial na nossa saúde.

Não obstante, parecem-me argumentos extraordinariamente fracos.

Do ponto de vista evolutivo, a imensa maioria das populações caçadoras-coletoras, atuais e passadas, incluiam alguma proporção de alimentos de origem vegetal na sua dieta.

Hadza

Até os Hadza, que priorizam o consumo de alimentos de origem animal, incluem certa quantidade de vegetais no seu dia a dia.

Sim, a exceção são os “Inuit”, que se alimentam de uma dieta baseada exclusivamente em produtos animais.

Mas pensar que a forma de vida “Inuit” e a sua alimentação é extrapolável ao resto da população mundial é algo descabido.

Do ponto de vista epidemiológico, temos a praticamente todas as zonas azuis tomando uma dieta com base em vegetais e minimizando produtos animais.

E do ponto de vista dos estudos disponíveis, o imenso número de publicações que relacionam o consumo de frutas, verduras, frutos secos e leguminosas com uma saúde melhor é, no mínimo, imprudente.

Carne processada

Chama a atenção que a dieta carnívora não regula o consumo de carne processada.

Certamente, não existe um consenso científico unânimo acerca do consumo de carne vermelha e o seu impacto na nossa saúde.

Bacon

O bacon, por exemplo, está muito presente na nossa dieta.

Mas não é assim com a carne processada, que deve evidentemente evitar-se em qualquer dieta saudável por, entre outras razões, aumentar a incidência de diversos tipos de cancro, como o colo-retal.

Impacto no meio ambiente

Hoje em dia, não considerar o impacto meio ambiental da nossa forma de nos alimentar é mais do que irresponsável.

A procura de um padrão de consumo e produção sustentável é um dos desafios que nos propomos.

Entradas Relacionadas

  • Tudo o que tens que saber sobre a Dieta Paleo no seguinte link.
  • O Jejum Intermitente consiste em estabelecer uma janela de alimentação… segue lendo.
Avaliação Dieta Carnívora

O que é - 100%

Em que consiste - 100%

Benefícios - 100%

Riscos - 100%

100%

HSN Evaluação: 5 /5
Content Protection by DMCA.com
Sobre Borja Bandera
Borja Bandera
Borja Bandera é um jovem médico dedicado as áreas de nutrição, exercício e metabolismo, que concilia a sua atividade clínica junto a sua vocação divulgativa e investigadora.
Confira também
Dieta keto dirigida para desportistas
O que é a Dieta Cetogénica Dirigida, ou TKD?

A dieta cetogénica dirigida ou TKD (Targeted Ketogenic Diet) é uma excelente solução para o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *