Triphala: Descobre os Benefícios desta Mistura de Plantas

Triphala: Descobre os Benefícios desta Mistura de Plantas

Vamos contar-te os benefícios da Triphala.

O que é a Triphala

É uma mistura de plantas utilizada na medicina aryuvédica (medicina tradicional da Índia) há muitíssimo tempo.

Entre as suas utilizações:

  • Aumentar o apetite;
  • Antioxidante;
  • Anti-inflamatório;
  • Antibacteriano;
  • Adaptogénico; o
  • Hipoglucemiante.

O que é a Triphala?

A Triphala foi utilizada como uma espécie de panaceia da medicina ariuvédica.

Mais recentemente estão a ser estudados os seus potenciais efeitos antineoplásicos na prevenção de cáries, modulador da microbiota e inclusivamente químio e radioprotetor. Todos estes efeitos e mais alguns vão ser referidos neste artigo.

De onde provém?

Triphala significa três frutas em sânscrito, que se denominam:

  • Amla (Emblica officinalis), é uma espécie de groselha da Índia.
  • Behada (Terminalia bellerica)
  • Harada (terminalia chebula) ou myrobalan preto
Temos registos escritos que datam de há 1000 anos e confirmam o uso medicinal deste extrato de plantas.

Como tomar Triphala

A maioria de suplementos de Triphala vendem-se em doses de 500 mg de extrato de Triphala, e é recomendável tomar duas cápsulas em jejum ao longo do dia.

Extrato de Triphala

Extrato de Triphala da EssentialSeries

Por que razão tomá-lo em jejum?

Pelos seus efeitos laxantes e para melhorar a sua absorção é recomendável tomar Triphala em jejum, normalmente entre refeições.

Propriedades e benefícios

Algumas das propriedades mais conhecidas da Triphala são:

Laxante e enteroprotetora

É a utilidade mais comum da Triphala.

É por isso que se lhe atribui propriedades “detox” ou de limpeza do aparelho digestivo.

Triphala em suplemento

A doses baixas, pode ser utilizada como procinético melhorando a digestão ou evitando pirose gastroesofágica e em doses elevadas como um laxante propriamente dito.

Num dos poucos estudos em humanos que avaliam a sua eficácia a nível digestivo, os participantes (com problemas digestivos) comunicaram ter melhorado a sua prisão de ventre, dor abdominal, hiperacidez e flatulência.

Melhora a microbiota intestinal

Os efeitos bioativos da Triphala devem-se em parte a este facto.

Na medicina aryuvédica tem-se muito interiorizado que a doença começa no sistema digestivo, e nos últimos anos o interesse pelo estudo da microbiota foi alargado, como também no ocidente.

Os fitoquímicos da Triphala, como Quercetina ou ácido gálico favorecem o crescimento de Bifidobactérias e Lactobacillus (benéficos) enquanto limitam o da Escherichia coli (prejudicial).

Efeito adaptogénico

Diminuindo os níveis de stress.

Neste aspeto a Triphala funciona como a Ashwagandha (outra planta utilizada na aryuveda), isto é, reduzindo os teus níveis de stress.

Triphala para reduzir stress

Triphala para reduzir stress.

Antioxidante e anti-inflamatório

As frutas que compõem a Triphala contêm compostos bioativos antioxidantes, como a vitamina E e flavonoides.

O ácido chebulínico, um fitoquímico presente no extrato de plantas, é metabolizado com a Urolitina, um forte antioxidante e anti-inflamatório.

Antimicrobiano

Foi avaliado o efeito da Triphala como elixir dentário antibacteriano neste ensaio clínico aleatório e em prova cega, concluindo que é eficaz contra o Streptococo mutans, uma bactéria presente na boca e que provoca a gingivite e outros problemas dentários.

Os seus resultados neste estudo são comparáveis aos conseguidos com elixires convencionais de Clorhexidina.

Perda de gordura e hipolipemiante

Este estudo em ratos, de 10 semanas de duração, avaliou os efeitos metabólicos da Triphala quando a estes animais foi dada alimentação com uma dieta elevada em gorduras.

Depois do período de estudo foram encontrados:

  • Reduções significativas da percentagem de gordura corporal;
  • Melhora no perfil lipídico (diminuição de colesterol total, triglicéridos e LDL, assim como aumento de HDL); e
  • Uma melhoria na tolerância oral à glicose, o que assinala um potencial efeito antidiabético.

É verdade que a Triphala ajuda a emagrecer?

Além do estudo em ratos previamente mencionado, temos mais dados que indicam que pode ser de utilidade para a perda de gordura também em humanos.

Neste ensaio clínico aleatório, controlado e com prova cega de 12 semanas de duração, os sujeitos que tomaram Triphala perderam 5 kg mais que o grupo de controlo, sem efeitos secundários associados.

Triphala para emagrecer

Melhoraram também outros parâmetros como o perímetro abdominal ou o perfil lipídico.

Parcialmente, esta perda de peso pode dever-se ao seu efeito inibidor de enzimas digestivas e pancreáticas, como a alfa amilase ou a alfa glucosidase, que se encarregam de “romper” cadeias de polissacáridos e transformá-las em glicose para que esta seja absorvida.

Desta forma seria criado um grau de “má absorção” de carboidratos, o que pode ajudar na perda de peso. É o mesmo mecanismo de ação de conhecidas drogas antidiabéticas, como o miglitol e a acarbose.

Contraindicações

Pelo seu efeito procinético, a triphala pode produzir dor cólica, flatulências ou diarreia, especialmente tomada em doses elevadas. Não foram descritos outros efeitos adversos graves.

Não obstante, pode gerar interações com outros medicamentos que são metabolizados pelo complexo enzimático hepático Citocromo P450, a competir pela sua metabolização. Desta maneira, podemos aumentar a vida média ou eficiência do fármaco em questão.

Alguns destes medicamentos são: anticonvulsivantes, antimicóticos, quinidona, antipsicóticos, antivirais, macrólidos, ergóticos, opioides ou rifampicina.

Se estás a tomar algum fármaco pertencente a alguma destas famílias farmacológicas, é melhor evitar a Triphala por causa das possíveis interações geradas.

Igualmente, em grupos da população, tais como em grávidas, lactantes e crianças, ao não existir estudos de segurança, deve evitar-se a sua utilização.

Parece que os dados disponíveis apontam para um efeito benéfico a vários níveis (especialmente importante ao nível digestivo e como antiobesogénico), mas os estudos em humanos são escassos.

Vemo-nos no próximo post. Um forte abraço e continuemos a treinar.

Fontes Bibliográficas

  1. Christine Tara Peterson, Kate Denniston, Deepak Chopra. Therapeutic Uses of Triphala in Ayurvedic Medicine.
  2. Clinical Study of ‘Triphala’ – A Well Known Phytomedicine from India (bioline.org.br).
  3. Jyotsna Srinagesh, Krishnappa Pushpanjali. Assessment of antibacterial efficacy of triphala against mutans streptococci: a randomised control trial.
  4. Shaifali Gurjar, Anuradha Pal, Suman Kapur. Triphala and its constituents ameliorate visceral adiposity from a high-fat diet in mice with diet-induced obesity.
  5. Seyed Hamid Kamali, Ali Reza Khalaj, Shirin Hasani-Ranjbar, Mohammad Mehdi Esfehani, Mohammad Kamalinejad, Omidmalayeri Soheil, Seyed Ali Kamali. Efficacy of ‘Itrifal Saghir’, a combination of three medicinal plants in the treatment of obesity; A randomized controlled trial.

Entradas Relacionadas

  • Os antioxidantes aceleram a recuperação depois do exercício? Recomendamos visitar o seguinte artigo.
  • Conhece as propriedades da Quercetina fazendo clique aqui.
  • É a Microbiota a chave para vencer a Obesidade? Respondemos em este Post.
Avaliação Triphala

O que é - 100%

Efeitos - 100%

Para emagrecer - 100%

Recomendações - 100%

100%

HSN Evaluação: 5 /5
Content Protection by DMCA.com
Sobre Borja Bandera
Borja Bandera
Borja Bandera, um jovem médico dedicado às áreas da nutrição, exercício e metabolismo, que combina a sua atividade clínica com a sua vocação divulgativa.
Confira também
quercetina saúde cardiovascular
Quercetina – Um aporte antioxidante natural para retardar o envelhecimento

A quercetina é uma substancia de elevado poder antioxidante a que se adjudicam notáveis propriedades …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.